PUBLICIDADE
Política
Eleições 2018

Tasso afirma que grande erro do PSDB foi entrar no governo Temer

O tucano diz ainda discordar do caminho trilhado por Ciro. "Aqui no Ceará ele está sendo profundamente inconsistente e incoerente com sua trajetória política"

13:07 | 13/09/2018
Tasso discursa ao microfone
(Foto: Tatiana Fortes/ O POVO)
 
Tasso Jeireissati, ex-presidente nacional do PSDB e senador do Ceará pelo partido, criticou a aliança da sigla com o governo do presidente Michel Temer( MDB). A declaração foi dada ao jornalista Pedro Venceslau, do jornal O Estado de S.Paulo. Tasso afirmou que a entrada na gestão de Temer foi "o grande erro" de um "conjunto de erros memoráveis". 
 
 
"O partido cometeu um conjunto de erros memoráveis. O primeiro foi questionar o resultado eleitoral. Começou no dia seguinte (à eleição). Não é da nossa história e do nosso perfil. Não questionamos as instituições, respeitamos a democracia. O segundo erro foi votar contra princípios básicos nossos, sobretudo na economia, só para ser contra o PT. Mas o grande erro, e boa parte do PSDB se opôs a isso, foi entrar no governo Temer. Foi a gota d’água, junto com os problemas do Aécio (Neves). Fomos engolidos pela tentação do poder", avaliou o político sobre a trajetória recente do PSDB.
 
O senador afirmou que a gravação da conversa entre Aécio Neves (MDB-MG) e Joesley Batista, em que negociam o repasse de R$ 2 milhões a advogados do ex-senador mineiro, simboliza o desgaste do partido ao longo dos últimos anos. "Ele deveria ter se afastado logo da presidência do PSDB", criticou.
 
Tasso afirmou que as chances do presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) no Ceará são mais dificeis do que em outros estados do Nordeste. A popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e por ser reduto eleitoral do Ciro Gomes (PDT) deve dificultar o caminho do tucano candidato à Presidencia da República. No entanto, ele acredita que Alckmin deve crescer nas intenções de voto no Ceará. "Não será um crescimento que supere o Lula ou Ciro, mas deve ter um porcentual maior".
 
Sobre Ciro Gomes, Tasso afirmou que o presidenciável pedetista é muito diferente de quando foi lançado por ele na política. "Ele traçou o caminho dele, que eu discordo. Aqui no Ceará ele está sendo profundamente inconsistente e incoerente com sua trajetória política", declarou ao Estadão.
 
Redação O POVO Online