PUBLICIDADE
Notícias

Produtor simpatizante do MBL contesta fraude em vídeo de tapa protagonizado por Ciro

O homem contesta a versão de um simpatizante do ex-governador, Bruno Sartori, que disse que Arthur teria retirado alguns quadros das imagens

09:54 | 11/04/2018
NULL
NULL
[FOTO1] 
O cineasta Marco Matheus Campagnone comentou a polêmica do vídeo que mostra Ciro Gomes (PDT) dando um tapa no pescoço de Arthur Do Val, dono do canal Mamãe Falei. O fato ocorreu durante o Fórum da Liberdade, em Porto Alegre. De acordo com ele, o vídeo não foi manipulado pelo youtuber. O produtor de audiovisual explica em seu depoimento que a impressão de que o vídeo teria sido editado acontece devido à diferença nas câmeras em que foram gravados os dois ângulos do momento.
 

O homem contesta a versão de um simpatizante do ex-governador, Bruno Sartori,  que disse que Arthur teria retirado alguns quadros das imagens, dando a sensação do tapa ter mais intensidade. Para Marco, o que aconteceu foi que a câmera de Arthur gravava 29 quadros por segundo, enquanto a outra, que mostrava o momento por trás, gravava 23 quadros por segundo. Quando editadas juntas, as imagens davam a ideia de que uma era mais rápida que outra. Ele afirma que Bruno errou em sua análise ou “agiu de má fé”. 
 
[VIDEO1] 

O vídeo de Marco está sendo compartilhado por páginas de apoiadores do Movimento Brasil Livre (MBL), como O Diário Nacional. O portal é composto por diversos integrantes do movimento. Na notícia publicada no site, a autora do texto, Francine Galbier, diz que o vídeo de Sartori seria "altamente parcial". O youtuber Arthur, que recebeu o tapa, também compõe o MBL. 
 
Redação O POVO Online 
TAGS