PUBLICIDADE
Notícias

Jornalistas são agredidos por manifestantes pró-Lula; confira vídeo

Incidentes ocorreram em São Bernardo do Campo, onde o ex-presidente está alojado, e em Brasília. Repórteres tiveram deixar a entrada do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC após ameaças de militantes

14:44 | 06/04/2018
NULL
NULL
[FOTO1]Jornalistas que cobriam os desdobramentos do caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva após o pedido de prisão expedido pelo juiz federal Sérgio Moro na última quinta-feira, 5, foram agredidos por militantes a favor do petista. Foram registrados incidentes em São Bernardo do Campo e em Brasília. Lula se encontra desde a noite de quinta na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista.
 
Em São Bernardo do Campo, a imprensa teve de sair da sala onde estava, no térreo, para o terceiro andar do edifício.  Por volta de 5h30min desta sexta-feira, 6, os apoiadores do ex-presidente ficaram irritados com fotógrafos e câmeras que tentavam mostrar a redução no número de pessoas em frente ao prédio e forçaram a entrada na sala onde estavam os profissionais.
 
Um carro do jornal Correio Braziliense foi atacado por pelo menos 30 manifestantes em frente à sede da CUT. Um vidro foi quebrado enquanto os militantes gritavam ofensas ao jornal e à imprensa de modo geral. O caso foi registrado na Coordenação Especial de Combate à Corrupção e ao Crime Organizado.
 
Em nota, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) informou que repudia as agressões a jornalistas. "A violência contra profissionais da imprensa é inaceitável em qualquer contexto. Impedir jornalistas de exercer seu ofício é atentar contra a democracia. Os autores devem ser identificados e punidos pelas autoridades."
 
Confira vídeo de Marcos Rogério Lopes de Sousa:
[VIDEO1]
 
Redação O POVO Online 
TAGS