PUBLICIDADE
Notícias

Citado por delatores e sem foro, Alckmin pode ser investigado em primeira instância

O documento subscrito por nove procuradores da República da força-tarefa da Lava Jato pede que o inquérito que investiga o presidenciável comece a tramitar de imediato

23:59 | 11/04/2018
NULL
NULL

[FOTO1]O Ministério Público Federal pediu ao vice-procurador da República, Luciano Mariz Maia, urgência no envio para a primeira instância do inquérito que envolve o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), citado por delatores da Odebrecht como recebedor de parte dos recursos não contabilizados para campanha eleitoral. O empresário Adhemar Cesar Ribeiro, que é irmão de Lu Alckmin, esposa do político, também está sendo investigado.

 

Anteriormente, as investigações sobre o tucano eram atribuídas ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), porém, com a renúncia ao governo para concorrer à Presidência, Alckmin perdeu o foro privilegiado. Dessa forma, a força-tarefa da Lava Jato em São Paulo requereu a Maia, que representa o MPF na Corte Especial do STJ, que remeta a ela o inquérito que tramita na Corte.

 

A investigação da qual o presidenciável é alvo foi aberta a partir da petição encaminhada no ano passado pelo ministro Edson Fachin à Corte Especial do STJ.

 

 

                                                                                        Redação O POVO Online

TAGS