PUBLICIDADE
Notícias

Heitor Férrer recebe convite da Rede e conversará com PSB para decidir se permanece no partido

12:45 | 19/01/2018
Foto de Wesley Diógenes, Heitor Férrer e Pedro Ivo
Foto de Wesley Diógenes, Heitor Férrer e Pedro Ivo

[FOTO1] 

Depois de quase 30 anos em um só partido, o deputado estadual Heitor Férrer (PSB) cogita mudar de partido pela segunda vez em pouco mais de dois anos. Na manhã desta sexta-feira, 19, ele recebeu em seu gabinete dirigentes da Rede Sustentabilidade.

Ele conversou com o coordenador nacional da Rede, Pedro Ivo Batista, e o porta-voz do partido no Ceará, Wesley Diógenes.

"O Pedro Ivo, de maneira muito gentil, deixou partido à inteira disposição de uma eventual intenção minha de filiação".
[QUOTE1]
Heitor disse que sua intenção não é sair do PSB, mas a permanência dependerá de conversas. "Mudar de partido para mim é muito traumático. Só tive um partido na minha vida, estou no segundo. Saí do PDT por motivo que todo o Ceará sabe, que foi a chegada dos Ferreira Gomes. O PSB é minha segunda morada partidária. Sinceramente, tenho interesse em não sair". A filiação ao PSB ocorreu em outubro de 2015.

 

 

Entretanto, o deputado afirma que pode ser levado a mudar de legenda devido a circunstâncias locais e nacionais. No plano federal, o cenário para o PSB é confuso. "O partido está muito sem rumo. Tem quem seja pró-Marina Silva (Rede), pró-candidatura própria, pró-Geraldo Alckmin (PSDB), pró-Ciro Gomes (PDT) e até pró-ninguém", resume Heitor.

No Ceará, o deputado salienta que o presidente estadual do PSB, Odorico Monteiro, tem histórico de proximidade com o grupo governista cearense. "O presidente tem ligação tanto com o Camilo Santana, pois é ex-petista, como foi auxiliar dos Ferreira Gomes. Tem vinculação muito forte com o status quo, com o governo". Assim, a inclinação natural do partido é se aliar ao Palácio da Abolição nas próximas eleições estaduais.

[QUOTE2]

Questionado pelo O POVO Online se sairá do partido no caso da possível aliança do PSB com Camilo e os Ferreira Gomes, Heitor respondeu: "É isso que vamos colocar os pingos nos Is. Essa conversa é fundamental".


O parlamentar disse que enviou mensagem ao presidente estadual Odorico Monteiro na última segunda-feira, 15, na qual dizia que eles precisam conversar. Até o meio-dia desta sexta-feira, ele disse que Odorico ainda não havia visualizado a mensagem. Heitor acredita que ele está em viagem para local no qual está sem acesso a conexão.


Heitor afirma que a permanência no PSB está condicionada a essa conversa com Odorico e também com o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira.
 

TAGS