PUBLICIDADE
Notícias

Gleisi Hoffmann afirma que para Lula ser preso, 'vai ter que matar gente'

A possibilidade do ex-presidente ser preso logo após uma possível condenação já foi descartada pelo próprio tribunal

14:20 | 16/01/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a oito dias do julgamento em segunda instância no Tribunal Regional Federal da 4º Região (TRF-4), afirmou que para o petista ser preso, muita gente será presa também. Ela ainda deu mais intensidadeà sua frase: "mais do que isso, vai ter que matar gente", colocou a senadora ao site Poder 360.

Ela afirmou que espera a absolvição de Lula e fez críticas ao processo judicial, afirmando que uma condenação representará uma "descida" dos juízes para o âmbito político. Ela ainda disse que, no "play da política", o PT jogará pesado. Para a paranaense, só quem pode determinar se Lula será ou não candidato ao Planalto é a Justiça Eleitoral. "É em outra esfera. Não tem nada que nos impeça de registrar Lula como candidato no dia 15 de agosto".

Gleisi informou que o PT não trabalha com a ideia de um plano B em caso de Lula ser impossibilitado de concorrer. Para ela, não se pode cassar o voto de 40 ou 50 milhões de brasileiros, número de votos que Lula receberá, segundo estimativa da petista.

Situação de Lula

A possibilidade de o ex-presidente ser preso logo após uma possível condenação já foi descartada pelo próprio tribunal. Em nota, o TRF-4 informou que a prisão dos envolvidos só ocorre depois da análise de todos os recursos que a Corte disponibiliza.

 

Redação O POVO Online

TAGS