PUBLICIDADE
Notícias

Em pronunciamento, Bolsonaro diz que "namoro" com o partido PEN pode virar casamento

No evento, o deputado criticou o uso de urnas eletrônicas, alegando que elas são um sistema fraudulento e que nunca será eleito desta maneira

22:40 | 10/08/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Em evento realizado pelo Partido Ecológico Nacional (PEN) em um hotel no Rio de Janeiro, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ), declarou que existem possibilidades de ele se filiar ao PEN, mas apenas com uma condição. Bolsonaro pede que o partido retire a Ação Declaratória de Constitucionalidade que move contra a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre permitir prisões em segunda instância.

"Tem coisas que podem dar certo, coisas que podem dar errado. Tomei conhecimento dessa ação faz dez dias. Essa ação tendo um parecer favorável é o fim da Lava Jato", disse o deputado que pretende concorrer à presidência pelo PEN. O presidenciável ainda afirmou que esta ação mexe com o futuro do Brasil e incentiva a corrupção.

Bolsonaro disse que pode ser candidato a presidente, mas por enquanto tem apenas um "namoro" com o partido e que espera que os seus termos sejam aceitos para a relação virar um casamento. 

Em pesquisa divulgada no último dia 26 de junho pelo Datafolha, ele apareceu em segundo lugar nas intenções de voto para as eleições 2018, perdendo apenas para Lula. No evento, o deputado também criticou o uso de urnas eletrônicas, alegando que elas são um sistema fraudulento e que nunca será eleito desta maneira.

Sobre os candidatos, Jair Bolsonaro afirmou que João Doria é o "único candidato que resta no sistema", mas evitou se estender no assunto da sua concorrência. Apesar de não ter se lançado oficialmente como candidato, o deputado federal disparou: "estou no segundo turno".

 

Redação O POVO Online 

TAGS