PUBLICIDADE
Notícias

Bolsonaro diz que no Exército sua "especialidade é matar" e "não curar ninguém"

O político deu palestra em um evento empresarial e, em entrevista, disse que no Exército sua especialidade é "matar"

21:10 | 30/06/2017
NULL
NULL

[FOTO1]

Na última quinta-feira, 29, o deputado Jair Bolsonaro foi recebido com festa por simpatizantes, no aeroporto de Porto Alegre. O político deu palestra em um evento empresarial e, em entrevista, disse que no Exército sua especialidade é "matar". A informação é da Folha de S. Paulo.

 

Na coletiva, Bolsonaro foi questionado por um jornalista sobre a quantidade de projetos seus que foram aprovados na Câmara ao longo de sua trajetória no cargo. Ele disse que aprovar um bom projeto em um mandato já é uma "grande coisa" e citou substância que ficou conhecida como "pílula do câncer".

 

"Estive à frente para aprovar a fosfoetanolamina. Cura ou não cura, não sei. Sou capitão do Exército, a minha especialidade é matar, não é curar ninguém. Mas apresentei junto com mais alguns colegas e aprovamos. Dá certo ou não dá? Vamos dar a chance daquele que tem o dia marcado para morrer tomar a pílula", disse.

Depois, o deputado foi questionado sobre a declaração e falou: "Se eu não fosse preparado para matar, eu não seria militar. Você teria jogado dinheiro fora".

"Aprendi a atirar com tudo que é tipo de armas, sou paraquedista, sou mergulhador profissional. Sei fazer sabotagem, sei mexer com explosivo. Vocês nos treinam, nos pagam para isso. Eu não quero é falar que a polícia tem que matar inocente, não é por aí. Mas o pessoal que tá com fuzil na mão na rua, nos aterrorizando, eles só têm uma maneira de ser abatido", comentou.

 

Redação O POVO Online

TAGS