PUBLICIDADE
Notícias

Voto de pesar pela morte de Belchior é aprovado no Senado

O requerimento foi apresentado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), tendo o apoio de 29 senadores, entre eles José Pimentel (PT-CE)

20:48 | 02/05/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

O Senado aprovou nesta terça-feira, 2, o voto de pesar pela morte do cantor e compositor cearense Belchior, que morreu aos 70 anos neste sábado, 29, em Santa Cruz, Rio Grande do Sul. O requerimento foi apresentado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), tendo o apoio de 29 senadores, entre eles José Pimentel (PT-CE).


"Belchior foi um homem que marcou época e foi referência, não só no estado do Ceará, mas no Brasil inteiro, pela força da sua poesia. Ele tinha uma profundidade tremenda no seu pensamento e soube, como poucas pessoas, colocar em versos essa sua revolta e insatisfação, não com a política, não com o Brasil, sua insatisfação e incompreensão sobre a vida", disse Tasso.


De acordo com Pimentel, Belchior foi o maior poeta brasileiro. O vice-presidente da Casa, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), complementou as condolências à família do cantor, que contou ter tido a “"honra" de conhecer.


"Estivemos juntos em várias ocasiões. Tenho a alegria de dizer que fui brindado com um presente muito especial. Dada a nossa relação, ele me presenteou com um quadro que ele mesmo pintou. O Brasil esteve de luto nesses últimos dias. De uma forma ou de outra, uma geração inteira se sente tocada pelas músicas de Belchior", declarou, Cássio Cunha Lima.


Senador Álvaro Dias (PV-PR) relembrou a colaboração do cantor na campanha Diretas Já, em 1984, no Paraná. Segundo Álvaro, Belchior esteve presente em todos os momentos, participando dos comícios nas cidades paranaenses. "Tive a oportunidade de conviver com ele em grandes concentrações populares no Paraná, sempre de forma espontânea, desprendida, contribuindo com a sua popularidade e o seu prestígio para o crescimento daquela campanha nas ruas do meu estado", contou.

[VIDEO1] 

TAGS