PUBLICIDADE
Notícias

Temer será investigado por corrupção, organização criminosa e obstrução da Lava Jato

A Procuradoria Geral da República pediu a abertura de inquérito pela possível prática de corrupção passiva, constituição e participação em organização criminosa e obstrução à investigação de organização criminosa

13:55 | 19/05/2017

Após a eclosão da notícia de que o presidente Michel Temer teria dado aval para a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha, a Procuradoria Geral da República pediu a abertura de inquérito pela possível prática de corrupção passiva, constituição e participação em organização criminosa e obstrução à investigação de organização criminosa. As informações são do portal Exame.


O pedido de abertura de inquérito também se refere ao senador afastado Aécio Neves e ao deputado paranaense Rodrigo Rocha Lourdes.


De acordo com Janot, os possíveis crimes foram cometidos ainda no exercício do mandato, com conversas entre Temer e Joesley Batista que datam de março deste ano.


Janot informou no texto de abertura de inquérito que foi possível verificar, com base na delação de Joesley Batista, que Aécio Neves, em articulação com Michel Temer, tem tentado impedir o avanço das investigações da Lava Jato, crime de obstrução à Justiça.

 

Redação O POVO Online

TAGS