PUBLICIDADE
Notícias

Fortaleza receberá a primeira Apac para jovens infratoras do Brasil

A presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, anunciou a criação da unidade em reunião com a presidência do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE)

20:23 | 16/05/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

Fortaleza receberá a primeira Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) para jovens infratoras com menos de 18 anos do País. A presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, anunciou a criação da unidade em reunião com a presidência do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), na manhã de segunda-feira, 15.


A unidade terá cerca de 20 meninas e deve implantada em 1º de maio. O turismo sexual foi uma das principais razões para a escolha de Fortaleza. "É uma chaga social não só daqui, mas do Brasil. Faz que meninas de 10, 12 anos, sejam vendidas, rifadas, alugadas", disse Cármen Lúcia. Outro fator, segundo a ministra, foi o empenho de entidades e autoridades locais em apoio à iniciativa.


De acordo com a ministra, foi proposta durante as reuniões sobre as Apacs uma associação para meninas e uma para meninos. A unidade para jovens infratores deve ser instalada em Itaúna, em Minas Gerais, segunda cidade do País a receber uma Apac juvenil masculina. "Uma menina na adolescência tem experiências completamente diferentes das de um menino. Por isso, chegou-se à conclusão que era melhor fazer essas duas", detalhou a Cármen Lúcia.


O presidente do TJCE, Glaydson Pontes, garantiu total apoio ao projeto. Para a presidente da Apac Fortaleza, Ruth Leite, o prazo proposta é suficiente. "Normalmente, instalamos em dois anos, mas o mais difícil, que é conquistar as autoridades, nós já conseguimos, então é um tempo bem possível", afirmou Ruth.

TAGS