PUBLICIDADE
Notícias

Eduardo Cunha é preso em Brasília; casa do ex-deputado é alvo de busca

Ações foram autorizadas pelo juiz Sérgio Moro, titular da Lava Jato. Prisão foi confirmada agora há pouco pelo jornal Folha de S. Paulo

12:34 | 19/10/2016
NULL
NULL

[FOTO1]O ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) foi preso pela Polícia Federal agora há pouco em Brasília. A prisão preventiva foi autorizada pelo juiz titular da Lava Jato, Sérgio Moro, que determinou ainda ação de busca e apreensão na casa do ex-deputado no Rio de Janeiro.

Antes julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), caso de Cunha "desceu" para a 1ª instância no Paraná após o ex-deputado ter o mandato cassado pela Câmara em setembro. A expectativa é que o ex-presidente da Câmara chegue em Curitiba entre as 17h e 18h desta quarta-feira.

[SAIBAMAIS]Eduardo Cunha é réu na Lava Jato acusado dos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, por causa de contas não declaradas na Suíça. Ele é acusado, entre outros crimes, de ter recebido propinas em até R$ 5 milhões para liberar empréstimos da Caixa Federal.

Prisão e busca

Como é preventiva, a prisão de Cunha não possui prazo prévio. Além da prisão, residência do ex-deputado na Barra da Tijuca foi alvo de mandado de busca e apreensão. Esposa do peemedebista, a jornalista Cláudia Cruz também é alvo da Lava Jato pelos mesmos crimes.

O deputado, no entanto, nega quaisquer irregularidades. Ele afirma ainda que não declarou contas no exterior pois não é administrador dos fundos, que estariam sob supervisão de trustes.

Ascensão e queda

Levado à presidência da Câmara em 2015 por articulação de partidos do chamado "Centrão", Cunha viu o início de sua queda no 1º semestre deste ano. Em 5 de maio, ele foi afastado da presidência da Casa pelo STF, perdendo força na articulação de sua defesa.

Desde então, o ex-deputado passou a ter reiteradas derrotas na Casa, culminando com sua cassação em 12 de setembro, encerrando mais longo processo do tipo registrado na história da Câmara.

Mais informações em instantes

Redação O POVO Online

TAGS