PUBLICIDADE
Notícias

Retirar direitos está na "gênese do golpe", diz deputada Erika Kokay

Deputada federal diz que criação da comissão especial foi inconstitucional. PEC congela gastos públicos por 20 anos

18:05 | 16/08/2016
NULL
NULL
A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) criticou duramente a criação da comissão especial para análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241, que congela por 20 anos os gastos primários do Governo. A instalação foi aprovada em sessão de mais de seis horas pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, na última quinta-feira, 11. A decisão abarca gastos públicos em setores básicos como educação, saúde, segurança e infraestrutura.
 
"Se isso tivesse sido implementado há 10 anos, nós teríamos perdido, só de recursos para saúde e educação, por volta de R$ 500 bilhões", disse em entrevista à Rádio O POVO CBN (FM 95.5 AM 1010). "Como é possível pensar num modelo de desenvolvimentio industrial num País que não seja um modelo pautado na elevação da infraestrutura? Na capacitação da mão de obra? Isso vai repercutir no desenvolvimento industrial. Isso está na gênese do golpe, se opor aos direitos dos trabalhadores".
 
Ainda em entrevista ao programa O POVO no Rádio, Erika Kokay classificou como "absurdo" o modus operandi da reunião ocorrida no último dia 11. "Eu não imaginava que eles pudessem chegar a esse nível. A reunião que instalou a comissão pra discutir essa PEC foi feita ferindo a Constituição. Eles se articularam, os que são a favor de retirar direitos, anunciaram no plenário às 17h49min que iriam instalar essa comissão às 18 horas", continua. É um golpe em cima do golpe". 
 

A deputada concedeu entrevista direto de Brasília.   
Redação O POVO Online
TAGS