PUBLICIDADE
Notícias

Dilma defende realização de plebiscito popular para decidir sobre novas eleições

"Quem deve decidir o futuro do País é o nosso povo, a democracia há de vencer", afirmou Dilma em carta lida ao vivo nesta tarde

16:03 | 16/08/2016
NULL
NULL

A presidente afastada Dilma Rousseff (PT) defendeu na tarde desta terça-feira, 16, a realização de plebiscito para decidir se haverá novas eleições presidenciais. Ela fez um pronunciamento, transmitido ao vivo pelo seu perfil no Facebook, onde leu uma carta dirigida a toda a população.

"Entendo que a solução para as crises política e econômica que enfrentamos passa pelo voto popular em eleições diretas. A democracia é o unico caminho para a construção de um pacto para a unidade nacional, é o único caminho para sair da crise", afirmou Dilma.

Além da decisão sobre realização de novas eleições, o plebiscito também se voltaria para a necessidade de uma reforma política

[SAIBAMAIS 4] No pronunciamento, a presidente também se defendeu das acusações de crime de responsabilidade. Segundo ela, o processo de impeachment, que corre no Senado Federal, é "injusto" porque ela não teria cometido nenhum crime de responsabilidade. 

"Atos idênticos foram feitos por presidentes que me excederam, atos que não eram crime na época deles, e também não é crime agora", disse. "Jamais se encontrará em minha vida registros de desonestidade, covardia e traição", afirmou. "Nunca recbi propina de ninguém".

Com o impeachment marcado para o próximo dia 25, Dilm disse que não iria desistir de voltar à presidência. "Vou lutar com todos os instrumentos legais que tiver", garantiu.

[VIDEO1] 

Redação O POVO Online

 

 

TAGS