PUBLICIDADE
Notícias

Senadores Magno Malta e Ataídes de Oliveira lembraram sessão na Câmara dos Deputados

19:28 | 11/05/2016
Os discursos no Senado Federal foram mais sóbrios e menos espalhafatosos, diferente de como se deu na sessão pelo impeachment na Câmara Federal (17/4). Mas houve quem passou do tom, como o senador Magno Malta (PR-ES).

O parlamentar do Espírito Santo, em tom pirotécnico e aos gritos, chegou a oferecer seu voto “em nome da neta Ester que vai nascer este mês”. Num discurso centrado em parte na moral e nos bons costumes, afirmou que “eles (os petistas) querem matar a família. Eles são contra a família tradicional, querem legalizar o aborto”, esbravejava nos discursos da tarde no Senado.

Na mesma linha, Magno Malta seguiu criticando o caminho da educação no governo petista. Para o parlamentar, que presidiu a CPI da Pedofilia, “educação quem dá é pai e mãe. Professor e professora têm, no máximo, de educar os próprios filhos. Os meus filhos educo eu”, afirmou.

Quem também lembrou o vexame dos deputados federais foi o senador Ataídes de Oliveira (PSDB/TO). Semelhante a quem anuncia o início de um espetáculo circense, o tucano gritava no último dos pronunciamentos da manhã. “Chegou o grande dia, chegou o grande dia. Hoje, esta casa, o Senado Federal, vai devolver ao povo brasileiro o País que estava nas garras do PT”, gritava no palanque.

“Vamos, povo brasileiro. Vamos viver um novo momento. O meu voto, evidentemente, é pelo bem desse País. É sim para afastar a presidente Dilma a partir de amanhã”, concluiu o pronunciamento.
TAGS