PUBLICIDADE
Notícias

MBL nega ter sido financiado por partidos em atos pró-impeachment

Segundo o movimento, em nota oficial, não há nada que prove o financiamento às atividades do MBL. Leia nota na íntegra

13:03 | 28/05/2016
O Movimento Brasil Livre (MBL), entidade civil criada em 2014 para combater a corrupção e lutar pelo impeachment da presidente Dilma, negou ter sido financiado por partidos em atos pró-impeachment, por meio de nota oficial, divulgada nesta sexta-feira, 27. A informação foi noticiada pelo portal de notícias Uol, também nesta sexta.

Segundo o MBL, a matéria com "título escandaloso", escrita pelo jornalista Vinícius Segalla, traz "ataques infundados", veiculados com "o intuito de difamar o Movimento – e o impeachment como um todo".

Ainda conforme a nota, a matéria não apresenta nenhuma declaração que prove financiamentos de partidos para o movimento.

"O que há são declarações de membros de juventudes partidárias NEGANDO tais participações e afirmando algo que todos os brasileiros já esperavam deles há muito tempo: que os partidos se engajaram nas manifestações de rua pelo Impeachment, somente depois de longos meses de pressão das ruas, encabeçadas pelo MBL", escreve o MBL.

Além de negar financiamento partidário, o movimento diz que irá acionar a Justiça contra o jornalista e o Uol, desafiando Segalla "e os detratores de sempre" a provar o que alegam.
 
O movimento finaliza a nota listando alguns esclarecimentos, dentre estes, o de que "as  manifestações de rua pelo Impeachment não tem "dono”".

Leia nota na íntegra.
Redação O POVO Online
TAGS