PUBLICIDADE
Notícias

Confira frases marcantes dos senadores na tribuna

Candidato derrotado a vice-presidente na chapa de Aécio Neves, senador Aloysio Nunes (PSDB/SP), aproveitou a tribuna para mandar recado a Michel Temer: ''Lembre-se de quem o fez presidente''. Leia esta e outras frases

15:08 | 11/05/2016

Atualizado às 18h52min 

 

Cada senador pode discursar na tribuna por 15 minutos. Confira frases mais marcantes de cada um dos parlamentares.

 

1.Ana Amélia (PP/RS)

"Esta casa, a partir de agora, é um tribunal político"

"Não temos nenhuma alegria, nenhuma alegria de estar julgando um político"

Citou o papa Francisco e o presidente Barack Obama

Votou pelo impeachment

 

2.José Medeiros (PSD/MT)

"O governo está parado há mais de um ano"

"Reinventa-se ou te devoro"

Votou pelo impeachment

 

3.Aloysio Nunes (PSDB/SP)

"Ela não voltará mais. Ela não voltará mais, de jeito nenhum"

"Ela perdeu todas as oportunidades de se refazer"

"E o vice-presidente da República, Michel Temer, lembre-se de quem o fez presidente"

Citou o profeta Isaías: "Seus principais aliados são amigos de ladrões

Votou pelo impeachment

 

4.Marta Suplicy (PMDB/SP)

"Estamos escolhendo a esperança e não o caos de amanhã"

"Todos serão julgados pelo que construímos e iremos construir"

"Continuaremos o combate à corrupção"

"Construiremos um novo amanhã com aqueles que têm capacidade de unir"

Parafraseou Euclides da Cunha, ao dizer "O brasileiro é antes de tudo um forte"

Votou pelo impeachment

 

5.Ataídes de Oliveira (PSDB/TO)

"Chegou o grande dia! Hoje, esta casa, o Senado Federal, vai devolver o País a seu povo... Vai tirar das garras do PT e devolver ao povo"

"O diabo mora nos detalhes. A presidente cometeu vários crimes, mas vai cair por dois crimes. As pedalas e os decretos"

"Deus está no comando de tudo"

"Lula, a culpa de todo esse desastre é sua. Foi você que colocou essa criatura na presidência" 

Votou pelo impeachment  

 

6. Ronaldo Caiado (DEM/GO)

"O PT assinou o pior AI 5 da história"

"Prometeu para o cidadão céu de brigadeiro, sem inflação"

"Agora, o cidadão que pagava uma prestação de R$ 250 pelo Mina Casa Minha Vida, vai pagar agora R$ 80 a partir de julho"

"O que nós estamos fazendo hoje é interromper esse ciclo danoso do governo bolivariano do PT"

"Não é admissível transformar o Salão Nobre do Palácio do Planalto em um Centro Acadêmico. Ela não sabe o que é liturgia do cargo"

Votou pelo impeachment

 

7. Senador Zezé Perrela (PTB/MG)

"Minas Gerais se orgulha muito da presença de vossa excelência, senador Anastasia"

"Hoje é um momento triste da política brasileira, mas essa Casa cumpre dolorosamente pela democracia"

"Se dependesse desse povo, nós estaríamos numa guerra civil. Esse povo não se entrega"

"Pra te ajudar, presidente Dilma, eu vou usar só 8 minutos do meu tempo"

Votou pelo impeachment

 

8. Senador Cristovam Buarque (PPS/DF)

"Esse é um discurso que eu não gostaria de fazer. Esse é um momento que eu não gostaria de viver. Mas engrandece quando você toma posição, embora incomode"

"Minha primeira manifestação política foi defender o palácio (Campo das Princesas) do governador Miguel Arraes (Pernambuco), na época da ditadura, para que eloe não fosse derrubado. Hoje, por incrível que pareça, voto pela admissibilidade de um impeachment de uma presidente"

"Não fui eu que mudei, foi a esquerda que envelheceu. Com um apego ao poder e criação de narrativas ilusórias"

"Por que não pusemos o Estado a serviço do povo? Ao contrário, entregamos o País ao partidos"

"Isso (o impeachment) é o fracasso de todos nós e não só da presidente Dilma"

Votou pelo impeachment

 

9. Senador José Maranhão (PMDB/PB)

"Os discursos aqui são repetidos, são uniformes. De um lado e outro, governistas e oposição. A diferença é a eloquência e não quero disputar a eloquência com ninguém"

"Lamento que eu esteja participando pela segunda vez, votando pelo impeachment de outro presidente da República"

"Eu sou insuspeito. Votei no primeiro e segundo turno pela presidente Dilma Rousseff"

"Eu fu testemunha, por causa de minha longevidade, das últimas quatro grandes crises que o País atravessou. Getúlio Vargas, queda de João Goulart, a renúncia de Jânio Quadros e o impeachment de Fernando Collor"

"Vejo a discussão sobre a volta do parlamentarismo como solução para a crise. Sou contra. Temos de procurar uma solução no presidencialismo"  

Votou pelo impeachment

 

10. Senador Magno Malta (PR/ES)

"Voto sim, contra a presidente Dilma, em nome de minha neta Ester que vai nascer este mês"

"Hoje, ele (Lula) vai às ruas comer pão com salame e os ex-amigos deles (empreiteiros) dizem que nunca pagaram nada pra ele"

"O Brasil que me dá saudade é aquele que tinha OSPB nas escolas, onde cantávamos o Hino Nacional"

"Eles querem matar a família tradicional querem legalizar o aborto". 

"Educação quem dá é pai e mãe. Professor e professora, no máximo, é educar os filhos deles. Os meus filhos educo eu".

Votou pelo impeachment

 

11. Senador José Agripino Maia (DEM-RN)

"Vou dar uma de repórter da história. As pedaladas fiscais começaram quando fecharam 23 bancos estaduais, senador Tasso (Jereissati PSDB/CE)" 

(Tasso foi responsável pelo fechamento do Banco do Estado do Ceará - BEC)

"O objetivo que se tinha com o fechamento dos bancos estaduais era de se combater os rombos fiscais. Então por que não fecharam o Banco do Brasil e o BNDES com as pedaladas da presidente Dilma?"

"Voto sim para repor um governo novo. Ele vai enfrentar uma pedreira? Vai. Mas tem partidos aliados que se preocupam com o País. Partidos preocupados com o espírito público".

Votou pelo impeachment 

 

12. Senador Jorge Viana (PT-AC)

"Lamento estar vivendo uma sessão do Senado como essa. Não queria estar aqui"

"Alguns dizem que estamos vivendo a normalidade institucional. Eu discordo. Estamos vivendo um momento crítico. Um senador foi preso sem a participação do Senado, um presidente da Câmara foi afastado pelo STF. Votamos um impeachment contra um presidente. Nós estamos vivendo a anarquia institucional".

"Estamos vivendo uma situação que desmoraliza o poder Executivo e avacalha o Legislativo".

"Naqueles tempos, de Fernando Henrique Cardoso e da compra de votos da eleição dele no Acre, Geraldo Brindeiro arquivava tudo".

"Eduardo Cunha já fez o serviço sujo e ninguém veio aqui agradecê-lo? Ele não serve mais para o PMDB e o PSDB, que armaram essa história?"

"Esse governo ilegítimo não governará, não porque o PT vai impedir, mas porque é ilegítimo".

"O senado está dando o aval ao golpe de deputado Cunha (PMDB/RJ)".

"Estarei amanhã com a presidente Dilma, na saída dela. Isso é um jogo de cartas marcadas".

Votou contra o impeachment 

 

13. Senador Renan Calheiros (PMDB/AL)

"O Portal de notícias do Senado Federal está com quatro vezes mais acessos que o normal. No Facebook, um milhão e 200 mil pessoas acessaram o canal Senado".

"Não queria assumir a responsabilidade de adiantar ou atrasar o relógio da história".

(Sobre o requerimento apresentado pelo senador Valdir Raupp (PMDB/RO) para diminuir o tempo de pronunciamento dos senadores de 15 minutos para 10 minutos. A proposta foi rejeitada pelo plenário).

"Parabenizo o senhor por economizar o nosso tempo. Soube utilizar as palavras com prudência e sem excessos"

(Ao elogiar o senador Acir Gurgacz, PDT/RO), que fez o pronunciamento em 8 minutos)
"Sem querer ser deselegante, não vou permitir que se repita no Senado o que aconteceu na Câmara. Não irei transformar isso aqui numa feira dos passarinhos. Peço ao deputados que guardem os celulares e permaneçam calados"

 

14. Senador Acir Gusgacz (PDT/RO)

"Quando tiveres dúvida para que lado seguir, siga o povo" 

(Citando Leonel Brizola)

"Reconheço o esforço do governo para mudar a economia e as obras para o meu Estado (Rondônia), entretanto não há mais como repactuar as relações. Então, voto pelo impeachment. Pela abertura aqui, no Senado, para assegurar o direito de defesa de Dilma" 

 

15. Senadora Fátima Bezerra (PT/RN)

"Tragédia e farsa é o que o País enfrenta nesse momento".

"Esse golpe á anti-povo. A ponte para o futuro é um golpe da Fiesp".

"É de se esperar que um partido como o Democratas, que foi base da ditadura cívico-militar, apoie esse processo de impeachment. Mas é lamentável ver o PSDB entrar nessa lata de lixo".

"Aécio Neves e o PSDB entram para a história como os coveiros da democracia"

"Farei do meu voto uma homenagem a Paulo Freire e Florestan Fernandes, pelo que representam para a educação no País. Aos meus colegas professores para que não abandonem a luta".

"Viva Luiz Inácio Lula da Silva! Viva Dilma Vana Rousseff! Não sairemos derrotados desse jogo de cartas marcadas. Ousar, lutar! Ousar, vencer!"

"Os golpistas não serão perdoados".  

16. Senador Aécio Neves (PSDB/MG)
"Presidente Renan Calheiros, nós não estamos aqui para votar contra uma pessoa. Contra um partido político. Estamos aqui para analisar um processo contra a presidente da República"

"Foi Minas que deu essa histórica peça jurídica e política. O voto do senador Anastasia dá toda a tranquilidade de se votar pelo impeachment"
(Relatório final do senador Antonio Anastasia pelo impeachment de Dilma Rousseff)

"Nada disso começou agora. Disputei a eleição contra a presidente da República e já falava da queda do PIB, mas éramos derrotistas, terroristas"

"No segundo turno, eu já falava à presidente da República sobre as pedaladas fiscais"

"2014 não está sendo discutido nesse instante, mas precisamos trazer o que já havia naquele momento"

"Temos um dia diferente amanhã, um dia duro, mas sem ódio, sem rancor"

17. Senador Álvaro Dias (PV/PR)

"O maior desserviço que se prestou à nação foi a banalização da corrupção"

"A partir da chamada República de Curitiba nasce a nova justiça que alcança poderosos. Inclusive ex-presidentes"

"O povo mudou, recuperou sua capacidade de exigir. Ou nós políticos mudamos ou seremos atropelados"

"Ou mudamos ou seremos apeados como será apeada a presidente Dilma"

"Esse sistema interessa aos mensaleiros, aos gafanhotos, aos sangue sugas"

"Não me conformo que governabilidade tem a ver com promiscuidade"

"Certamente o aparelhamento do Estado foi responsável pela destruição dessa grande empresa chamada Petrobras"

"Devo buscar nas palavras do papa Francisco. Já nos roubaram muito, já nos roubaram demais. Não permitam que nos roube a esperança"

18. Senador Álvaro Amorim (PSC/SE)

"Coisa pública não é coisa sem dono. Coisa pública é coisa de milhões de brasileiros"

"Sou daqueles que acredita do quanto melhor, melhor"

19. Senador Waldir Morais (PP/GO)
"Não voto com alegria, mas com o dever. Não tenho nada contra a presidente Dilma. Como a maioria dos parlamentares, nunca tive contato com ela"  

20. Senador Roberto Requião (PMDB/PR)
"Meu voto é contra a besteira, a monumental asneira do impeachment contra a presidente Dilma"

"Temer terá um ministério que tem algumas pessoas notáveis, mas outras não"

"Eu vejo a inocência Ricardo Ferraço (PSDB/ES) com  a solução do impeachment, mas vejo o desastre que arrebentou a Europa"

"A solução para esses problema não é recall parlamentar, é um programa de recuperação do Brasil"

"O governo Dilma é o governo do arrocho fiscal do PSDB"

"O Michel Temer não é a mudança radical. Temer tem um histórico de conciliação, ele foi presidente três vezes da Câmara porque era conciliador"

"Toda a proposta de mudança arquitetada pela assessoria de Michel Temer é neoliberal. A mesma que arrasou a Grécia"

"O meu amigo Michel Temer assume com as propostas utópicas neoliberais"

21. Senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP)
"Se hoje o senado aprovar o impeachment da presidente Dilma, terá de fazer também contra Temer. Estamos diante de uma grave incoerência"

22. Senador Marcelo Crivella (PRB/RJ)
"Fique nos anais do Senado meu pesar de votar contra a presidente Dilma"

"Peço a Deus que sejamos justos e não justiceiros. Como disse padre Antonio Vieira, o justiceiro mais condena que absolve"

23. Senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB)
"A falta de justiça é o grande mal de nossa terra"
(Citado Rui Barbosa em discurso no Senado em 1914)

"O Senado da República está preste a cometer uma grande injustiça contra o País"

"Nos discursos aqui que se estenderão pela madrugada, falam de tudo. Só não falam do crime, porque crime não há"

24. Senador Lasier Martins (PDT/RS)
"Delcídio do Amaral (senador cassado) sabia dos crimes e nós aqui convivendo com ele sem nada desconfiar"

"Será que a presidente Dilma não sabia de nada"

TAGS