PUBLICIDADE
Notícias

Tasso condiciona apoio ao PMDB a continuidade da Lava Jato e fim de "negociatas"

O senador diz que o PSDB deve se unir para definir posição sobre possível governo Temer. Segundo ele, a sigla deve condicionar apoio a uma série de medidas

13:19 | 18/04/2016
NULL
NULL

Um dos senadores que darão palavra final sobre o impeachment de Dilma Rousseff, Tasso Jereissati (PSDB-CE) disse nesta segunda-feira, 18, que exigirá uma série de “princípios” para apoiar possível governo Michel Temer (PMDB-RJ). Entre as exigências, estão a continuação da Lava Jato, bem como o fim de negociações de apoio por cargos no governo.

Sobre a posição do PSDB Nacional sobre possível governo do vice-presidente, Tasso afirma que o partido irá se reunir nos próximos dias para fechar questão. Mesmo sem fazer elogios a Michel Temer, Tasso disse acreditar que ele possa pacificar situação do País.

Nos últimos dias, o PSDB tem elaborado uma carta para apresentar a Michel Temer com uma série de "princípios e medidas" que a sigla exigiria para apoiar o peemedebista no Congresso. Entre os pontos, estaria o "combate irrestrito à corrupção", compromisso pela manutenção de programas sociais, uma reforma política e a "profissionalização do Estado brasileiro"

[SAIBAMAIS 3]Impeachment

Já sobre o seguimento do processo no Senado, Tasso diz esperar aprovação do pedido na comissão especial do impeachment na Casa. Ele afirma, no entanto, que ainda é cedo demais para avaliar se o impedimento da presidente será aprovado pela maioria dos senadores.

Tasso classificou ainda como "irreal" a tese de novas eleições gerais, que vem sendo . O senador tucano defendeu ainda que Dilma Rousseff renuncie como forma de “melhorar sua imagem” com a população. (colaborou Letícia Alves)

Redação O POVO Online
TAGS