PUBLICIDADE
Notícias

Sendo investigado, seria ruim para Lula aceitar ministério, diz líder do PMDB

14:00 | 09/03/2016
Após participar de reunião com Lula, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), afastou a possibilidade do ex-presidente assumir um ministério. Para ele, a estratégia é falha e foro privilegiado não é de fato um privilégio. "Neste momento em que é chamado a dar explicações, seria muito ruim para o presidente e para o Brasil que ele aceitasse ser ministro", afirmou.

Após avanço de investigações na Operação Lava Jato, com a condução coercitiva do ex-presidente, na sexta, para depor, foi discutido nos bastidores a possibilidade de que Lula assumisse um ministério, como forma de se proteger e fazer uso do foro privilegiado, caso se tornasse réu. Para Eunício, entretanto, a situação chamaria ainda mais os holofotes para o ex-presidente. "Não me colocaria nunca nesta posição de se tornar ministro de Estado para dar uma sensação de que com isso teria outro foro", afirmou.

Eunício também discorda que o julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) seja de fato um privilégio. "Quem está no Supremo não tem segunda instância. Não tem absolutamente nada de privilégio. Pelo contrário, é muito mais rápido. Eu discordo dessa opinião e não acredito que vá acontecer."

Ainda de acordo com o senador, essa conversa não evoluiu na reunião e Lula não demonstrou ter recebido qualquer convite por parte da presidente Dilma Rousseff para assumir algum ministério.

TAGS