PUBLICIDADE
Notícias

Cunha afirma que apresentou carimbos em passaporte para combater 'especulação'

17:40 | 10/11/2015
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), anunciou nesta terça-feira, 10, que pretende encaminhar ao Conselho de Ética até a próxima segunda-feira, 16, sua defesa prévia no processo por quebra de decoro parlamentar.

"Ele (advogado) vai apresentar uma defesa preliminar provavelmente até segunda-feira. Na realidade, fui notificado somente ontem (9). Ele vai apresentar até segunda-feira, na primeira hora, uma defesa preliminar. A partir daí, vamos aguardar um parecer preliminar para, a partir daí, sim, ver o que vai fazer", informou.

Dizendo-se "completamente confiante" de que vai provar sua inocência, o peemedebista declarou que decidiu por iniciativa própria, sem cobranças externas, apresentar os carimbos no passaporte alusivos às 37 viagens ao Zaire para fazer negócios.

Num primeiro momento, Cunha evitou falar dos vistos de entrada no país africano e disse que se tratava de conversa reservada com deputados. "Isso foi apenas para mostrar a eles que não existe história, existe fato. Só isso", justificou.

Ele evitou confirmar o número de viagens informadas por líderes partidários alegando que não queria antecipar sua defesa no Conselho de Ética. "Apenas mostrei, dei uma simples prova de que o conteúdo do que a gente estava divulgando era verossímil", argumentou. Segundo Cunha, a intenção de mostrar o passaporte foi combater a "especulação" em torno da versão apresentada na semana passada.

A confirmação de seu aliado Paulo Pereira da Silva (SD-SP) como titular do Conselho de Ética não trouxe, em suas palavras, nem "alívio", nem "angústia". Cunha disse que não houve combinação para que o aliado assumisse uma vaga do partido no colegiado. "Não tenho que combinar nada com ninguém. Ele é juiz do direito e do dever dele ou da vontade dele", afirmou.

TAGS