PUBLICIDADE
Notícias

Papel da oposição neste momento é blindar as instituições, diz Aécio

16:50 | 06/10/2015
O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), afirmou nesta terça-feira, 6, que o "papel da oposição" neste momento é "blindar as instituições", e citou o julgamento que ocorrerá nesta terça à noite no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a campanha presidencial de Dilma Rousseff no ano passado. "Nosso papel é blindar as instituições. Por isso estamos aqui (no TCU). Importante lembrar também que hoje o TSE deve retomar o julgamento para investigar as contas da campanha da presidente", disse Aécio, logo após liderar uma comitiva de deputados e senadores para reunião com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), Aroldo Cedraz.

Amanhã, o TCU vai julgar as contas do governo Dilma Rousseff de 2014. O ministro-relator, Augusto Nardes, liberou voto na sexta-feira recomendando a rejeição das contas, devido às "pedaladas fiscais". Também o Ministério Público de Contas (MPC) pediu a reprovação das contas. O governo entrou com um pedido de suspeição e afastamento de Nardes da relatoria do processo, alegando que ele antecipou o voto em declarações à imprensa, o que é proibido pela Lei da Magistratura, a qual os ministros do TCU estão submetidos.

Aécio chamou a atitude do governo de "tentativa de intimidação" do relator e do TCU. "Nosso papel de defender as instituições fica ainda mais claro neste momento. O governo do PT, não satisfeito em destruir a economia do País, com o aumento da inflação e do desemprego, quer agora intimidar instituições".

Questionado sobre o fato da presença da oposição na presidência do TCU apenas 24 horas antes do julgamento das contas de Dilma não aumentar a politização do processo, Aécio reagiu: "Não, a politização partiu do governo federal. O governo ameaça o TCU e nós viemos aqui defender o tribunal, foi isso. Não viemos interferir no mérito da questão, mas defender o tribunal. O julgamento vai acontecer amanhã, tem que acontecer amanhã", disse ele.

TAGS