PUBLICIDADE
Notícias

Para Padilha, cabe ao PMDB ser o moderador da crise

17:45 | 12/08/2015
O chefe da Secretaria de Aviação Civil (SAC) da Presidência da República, Eliseu Padilha, um dos articuladores políticos do governo, afirmou nesta quarta-feira, 12, logo após deixar a reunião da bancada do PMDB na Câmara com o vice-presidente da República, Michel Temer, que o País vive uma séria crise e que cabe ao partido atuar para estabilizar o processo.

"Ninguém pode negar, estamos vivendo uma crise séria e cabe ao PMDB, de novo, buscar ser o temperador, moderador e estabilizador desse processo", afirmou. Apesar das críticas de vários deputados da legenda feitas à presidente Dilma Rousseff depois do almoço, Padilha pregou a unidade da sigla e falou até mesmo que não há discordância entre os grupos da agremiação na Câmara e no Senado.

"Não temos discordância entre Câmara e Senado, poderemos ter, circunstancialmente, posição mais ortodoxa num dos órgãos que poderá ser temperada com uma reunião como esta. A unidade do PMDB é fundamental para cumprimento de compromisso com o Brasil." Ele ainda repetiu o discurso de Temer, em busca da construção de uma agenda comum entre as duas Casas. "Temos de ter competência para construir uma pauta comum da Câmara e do Senado. Temer tem dito desde ontem, dia 11, que nosso desafio é construir essa agenda", concluiu.

O vice-presidente da República, que na manhã desta quarta-feira defendeu um encontro entre os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL) em busca dessa agenda comum, deixou o local por outra saída, sem dar declarações.

TAGS