PUBLICIDADE
Notícias

Ex-executivos da Camargo Corrêa são condenados a 15 anos de prisão

Eles foram condenados por lavagem de dinheiro, corrupção e atuação em organização criminosa. Crimes se referem ao pagamento de propinas em obras da Petrobras

15:28 | 20/07/2015
NULL
NULL
Titular das ações da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro condenou antiga cúpula da construtora Camargo Corrêa por lavagem de dinheiro, corrupção e atuação em organização criminosa relativos ao superfaturamento e pagamento de propinas para obtenção de contratos com a Petrobras. Dalton Avancini e Eduardo Leite, respectivamente ex-presidente e ex-vice-presidente da empresa, foram condenados a 15 anos e dez meses de reclusão.

É a primeira condenação de executivos de empreiteiras investigadas por envolvimento na Lava Jato. As condenações se referem às obras da Refinaria Getúlio Vargas, no Paraná, e da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Nos casos de Dalton e Eduardo, como ambos fizeram delação premiada, terão direito a regime de prisão domiciliar. Outros ex-executivos da construtora também pegaram penas altas no caso. Entre outros condenados, estão o ex-diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, e o doleiro Alberto Youssef.

[SAIBAMAIS 3]João Ricardo Auler, ex-presidente do conselho de administração da empreiteira, foi condenado a nove anos e seis meses de reclusão. Ele foi considerado culpado pelos crimes de corrupção e organização criminosa, mas absolvido na acusação de lavagem de dinheiro. O policial federal Jayme Oliveira Filho, o Jayme Careca, foi condenado a onze anos e dez meses de prisão.

Ressarcimento


Segundo a sentença de Moro, a Camargo Corrêa pagou R$ 50 milhões de propina à Petrobras para assegurar os dois contratos das refinarias. Pela decisão, todos os condenados terão que ressarcir esse valor aos cofres públicos.

Youssef pegará pena de oito anos e quatro meses de prisão, mais multa de R$ 593 mil. Já Paulo Roberto Costa foi condenado a seis anos de prisão e multa de R$ 373 mil. Ambos terão essas penas somadas a outras condenações que possuem no caso da Lava Jato.

Redação O POVO Online
TAGS