PUBLICIDADE
Notícias

Durante ato em SP, vice-presidente do PT prevê um 2016 difícil para o partido

19:50 | 14/07/2015
Em conversa com jornalistas durante o ato dos movimentos sociais em defesa da democracia, que acontece nesta terça-feira, 14, em uma universidade paulistana, um dos vice-presidentes nacionais do PT, Jorge Coelho, previu que 2016 será um ano difícil para o partido e disse que se a sigla conseguir manter o mesmo número de prefeituras que conquistou em 2012, "já será uma grande vitória". "Vamos politizar ao máximo as campanhas municipais do ano que vem: 2016 vai ser um ano difícil."

Segundo o dirigente, a disputa em São Paulo será "um divisor de águas para o partido". "Na capital, vamos fazer uma campanha cirúrgica: quadra por quadra, bairro por bairro. Uma campanha de massa não vai resolver." Coelho disse ainda que o PMDB será um parceiro fundamental para os petistas neste pleito.

O ato de hoje foi organizado pelo Diretório Municipal do PT, com apoio do PCdoB e participação do MST, sindicatos e outras organizações de base. "O ato visa reforçar a união e a defesa do que já tem sido realizado pelas diversas frentes sociais e alertar que a defesa da democracia tem uma base sólida", afirma o vereador e presidente do Diretório Municipal do PT, Paulo Fiorilo.

O ato estava marcado para às 18h30 desta terça, mas até às 19h haviam poucos petistas graduados no local. A principal estrela do evento deve ser o presidente nacional da legenda, Rui Falcão.

TAGS