PUBLICIDADE
Notícias

Instituto Lula rebate matéria de revista que fala em tráfico de influência

19:40 | 01/05/2015
Em resposta à matéria da revista Época desta semana, o Instituto Lula divulgou, no final da tarde desta sexta-feira, dia 1º de maio, nota contestando as informações e dizendo que, ao ser procurado, o presidente do instituto, Paulo Okamoto, não foi informado sobre a iniciativa do Ministério Público (MP) e que a publicação também não divulgou "as respostas dadas às ilações incorretas da revista". A publicação traz na capa matéria exclusiva intitulada "Lula, o Operador", destacando que o MP abre investigação contra o petista por tráfico internacional de influência e que ele seria suspeito de ajudar a construtora Odebrecht a ganhar contratos na América Latina e na África com dinheiro do BNDES.

Na resposta, Okamoto diz que "na esfera internacional, o Instituto Lula tem como principais objetivos cooperar para o desenvolvimento da África e apoiar a integração latino-americana e que nos últimos quatro anos, realizamos diversas atividades nesse sentido, com diferentes parceiros do Brasil e do exterior".

Okamoto diz também que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe com frequência dezenas de convites para explicar o êxito econômico e social do seu governo e opinar sobre temas regionais e globais. "Esses convites partem tanto de entidades populares, empresariais, sindicais, movimentos sociais, universidades e centros de pesquisa, quanto de governos, organismos multilaterais e órgãos de imprensa. Em todas as agendas do ex-presidente predomina o empenho em consolidar a imagem e os interesses da nação brasileira. A diversidade e quantidade de eventos institucionais realizados estão à disposição em nosso site."

Na resposta, Okamoto ressalta que no caso de atividades profissionais, palestras promovidas por empresas nacionais ou estrangeiras, o ex-presidente é remunerado, como outros ex-presidentes que fazem palestras e como de praxe, as entidades promotoras se responsabilizam pelos custos de deslocamento e hospedagem. "O ex-presidente faz apenas palestras, e não presta serviço de consultoria ou de qualquer outro tipo."

Ele também argumenta que todas as viagens do ex-presidente foram divulgadas para a imprensa, que "não houve nenhuma viagem sigilosa" e que a viagem citada pela revista foi divulgada por release para a imprensa no dia 25 de janeiro de 2013, material que está disponível no site do instituto. E destaca ainda que em suas viagens o ex-presidente participa como convidado de grandes eventos públicos e realiza encontros com lideranças de diversos setores e tudo isso também está disponível no site do instituto.

TAGS