PUBLICIDADE
Notícias

Homem solta ratos no plenário da CPI da Petrobras e causa tumulto

A confusão aconteceu no momento em Vaccari Neto entrou na sala para prestar depoimento

11:09 | 09/04/2015
NULL
NULL

Atualizada às 14h08min

A sessão da CPI da Petrobras que ouve o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, nesta quinta-feira, 9, teve tumulto e confusão após um servidor da Casa soltar ratos no plenário. O homem que soltou cinco roedores - dois ratos, dois hamsters e um esquilo da Mongólia - será exonerado, informou a assessoria da segunda vice-presidência da Câmara dos Deputados


A confusão aconteceu no momento em Vaccari entrou na sala para ser ouvido. Segundo o site de notícias G1, um homem abriu uma caixa e soltou alguns ratos na sala. Houve correria e princípio de tumulto. Foi necessária a intervenção da Polícia Legislativa.

Após o presidente da CPI, Hugo Motta (PMDB), pedir que a Polícia reestabelecesse a ordem no plenário, um deputado governista acusou a oposição de tentar transformar a CPI "em um circo".

[VIDEO1]
Hugo Motta afirmou que daria prosseguimento à CPI apesar do tumulto. Mais cedo, deputados oposicionista criticaram manobra de deputados do PT para adiar o início do depoimento de Vaccari.

Panfletos

Um homem com crachá de servidor da Câmara dos Deputados distribuiu, no começo da manhã, no plenário da CPI dois panfletos críticos ao PT e à presidente Dilma Rousseff. Não foi possível identificar o servidor, que disse estar a serviço do movimento Brasil Livre, um dos responsáveis por organizar as manifestações de 15 de março e do próximo domingo, dia 12.
[SAIBAMAIS 3]
Em um dos panfletos, Vaccari aparece vestido como uma senhora idosa, erguendo o dedo do meio. A imagem acompanha frase da presidente Dilma: “Ela (a corrupção) é uma senhora bastante idosa em nosso país, tanto que não poupa ninguém (...) O dinheiro tem esse poder de corromper".

No outro panfleto, verde, com a logomarca da Petrobras e do óleo para automóveis Lubrax, há os textos "Fórmula 171", em alusão ao número do artigo do Código Penal que versa sobre estelionato. O folder também diz "Lubrifica a corrupção, caixa 2 e a propina".

Vaccari é apontado como um dos operadores do esquema de arrecadação de propina na Petrobras. Pelo esquema desvendado na Operação Lava Jato, PT, PMDB e PP arrecadavam de 1% a 3% em contratos da estatal.(Com informações da Agência Estado)

Redação O POVO Online

TAGS