PUBLICIDADE
Notícias

PT vai interpelar judicialmente Aécio, diz Falcão

20:10 | 01/12/2014
O presidente nacional do PT, Rui Falcão, informou nesta segunda-feira que a sigla vai interpelar judicialmente o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que em entrevista à GloboNews disse que não perdeu a eleição presidencial para um partido, mas para uma "organização criminosa". "Estamos interpelando o senador mineiro derrotado. Em seguida, processo crime no STF. O PT não leva recado para casa", afirmou Falcão em sua conta no Twitter.

A declaração de Aécio foi dada ao jornalista Roberto D�Ávila. "Eu não perdi a eleição para um partido político. Eu perdi a eleição para uma organização criminosa que se instalou no seio de algumas empresas brasileiras patrocinadas por esse grupo político que aí está", disse no programa veiculado na noite de sábado.

Hoje, em Florianópolis (SC), Aécio foi questionado sobre a iniciativa do PT de processá-lo e reagiu com ironia. "Eles estão chegando um pouco tarde, porque essa expressão foi a mesma utilizada pela Polícia Federal no momento em que desbaratava essa quadrilha que atuou durante 12 anos na Petrobras", afirmou, sugerindo que o PT deveria "interpelar, por exemplo, o tesoureiro do seu partido (João Vaccari Neto), acusado por um dos membros da quadrilha de ser uma parte desse processo". "Não retiro absolutamente nada do que disse."

O tucano também rebateu as críticas do líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), que da tribuna da Casa classificou a declaração como uma "infâmia". "O quixotesco perdedor das eleições de outubro continua lutando contra imaginários moinhos de vento. Já estamos em dezembro. Não é possível que, mais de um mês depois do pleito, vossa excelência ainda esteja em um mundo à parte, ora agindo como se recontasse votos, ora criando novas teorias contra a legitimidade da presidenta reeleita, ora acenando até para setores golpistas da sociedade", afirmou Costa. "Em relação ao líder Humberto Costa até relevo o momento difícil por qual ele passa, porque ele tem que dividir suas idas à tribuna em algumas delas acusar a oposição e em outras para se defender da acusação de ter sido beneficiário na sua eleição de recursos do esquema de corrupção da Petrobras", reagiu Aécio.

Tanto Costa como Vaccari Neto já negaram envolvimento com o esquema investigado pela Operação Lava Jato. Na capital de Santa Catarina, Aécio, que é presidente nacional do PSDB, participou de reunião da executiva estadual da legenda, acompanhado do presidente do PSDB-SC, senador Paulo Bauer.

TAGS