PUBLICIDADE
Notícias

Frente amplia ocupações de usinas e fazendas no interior de SP

16:30 | 14/12/2014
Mais uma fazenda e parte das terras de uma usina foram ocupadas na manhã desse domingo, 14, por movimentos de sem-terra ligados à Frente Nacional de Luta Campo e Cidade (FNL). Os grupos ocuparam terras da Usina Vista Alegre, em Itapetininga, e a fazenda Monza, em Guareí, ambas na região de Sorocaba. Com as novas ações, sobe para cinco o número de usinas de cana-de-açúcar ocupadas no interior do Estado de São Paulo desde sábado, 13. As fazendas invadidas já são quatro - também estão ocupadas as fazendas Paiol, em Quadra, Santa Mônica, em Guareí, e Santa Rita, em Itapetininga.

De acordo com José Rainha Júnior, líder da Frente, o objetivo é chamar a atenção das autoridades para o descaso com a reforma agrária e reivindicar as terras para assentamento de trabalhadores rurais. Segundo ele, as usinas ocupadas estão falidas e têm dívidas com a União. No final da tarde de sábado, 13, a Justiça deu liminar de reintegração de posse aos proprietários da Usina Dracena, no município de Dracena, oeste paulista. Os sem-terra foram notificados e devem deixar a propriedade na manhã de segunda-feira, 15. Continuam ocupadas as usinas Santa Fany, em Regente Feijó, Agrest, em Espírito Santo do Turvo, e Decasa, em Presidente Venceslau.

A Fundação Instituto de Terras do Estado de São Paulo (Itesp) informou que o governo estadual e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) assinaram em fevereiro deste ano convênio para arrecadar terras devolutas para novos assentamentos. Duas áreas foram indicadas e estão em processo de reversão para abrigar assentados. Já o Incra informou que realiza vistoria em fazendas na região de Itapetininga para eventual desapropriação para a reforma agrária.

TAGS