PUBLICIDADE
Notícias

Cid sobre ministério: recusar seria "arrogância" e aceitar seria "se oferecer"

O governador diz que seu plano ainda é morar nos EUA. Ele não descarta, no entanto, "colocar o País acima de qualquer interesse pessoal"

17:22 | 01/12/2014
NULL
NULL
Cotado para assumir ministério de Dilma Rousseff (PT) no próximo ano, o governador Cid Gomes (Pros) ainda evita comentar possível indicação sua para o primeiro escalão. “Se eu dissesse que não aceito seria arrogância, e se disser que aceito estaria me oferecendo. Então é melhor nem comentar essas coisas”, disse o governador.

Em entrevista ao O POVO, Cid mantém que, para o próximo ano, seu projeto “pessoal e familiar” é ir morar nos Estados Unidos. Apesar disso, o governador não descarta “colocar o País acima de qualquer interesse pessoal”.

O governador eleito reforça, no entanto, que possível ida sua a ministério ainda está apenas no campo das especulações. “E eu não posso fazer, até já disse isso publicamente, qualquer comentário sobre especulações, diz.

Sobre recentes críticas de Luizianne Lins (PT) a um possível apoio do PT a Roberto Cláudio, Cid disse que “ainda é cedo demais” para comentar disputa de 2016. “Essa discussão é extemporânea. Ninguém está pensando nisso agora, temos na agenda preocupações muito mais urgentes. Mesa da Câmara e Assembleia, composição da equipe do Camilo, participação do Ceará no governo Dilma”, diz.

Redação O POVO Online
com informações do repórter Átila Varela
TAGS