PUBLICIDADE
Notícias

Apenas um congressista cearense votou contra nova meta fiscal; veja lista

Raimundo de Matos foi o único entre os 17 cearenses a votar contra a ação, aprovada nesta quinta após 19 horas de sessão no Congresso

11:13 | 05/12/2014
NULL
NULL

O deputado federal reeleito Raimundo Gomes de Matos (PSDB) foi o único entre os 17 congressistas cearenses a votar contra projeto que alterou a meta fiscal de 2014. Às 3h35 desta quinta-feira, 4, o governo conseguiu aprovar a proposta após 19 horas de sessão no Congresso – que teve direito a socos e manifestações em plenário.

O texto acabou com limite de R$ 67 bilhões para abatimento de desonerações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e das desonerações tributárias. Na prática, o projeto “anula” a meta fiscal para 2014, pois remove extensos recursos do cálculo do superávit – a diferença total entre receitas (o que se arrecadou) e despesas (o que se gastou) do governo.

[SAIBAMAIS 3]Votação da norma foi polêmica, uma vez que o governo teria condicionado a liberação de recursos de emendas parlamentares à aprovação do projeto. A matéria tramitou em meio a diversas manifestações no plenário da Câmara.

Partido de Raimundo Gomes de Matos, o PSDB foi contra a proposta. Segundo tucanos, a ação seria dar “carta branca” para que a presidente empregasse gastos, reduzindo o superávit e, por conseqüência, aumentando a dívida pública.

Veja como votaram os congressistas cearenses:

Deputados federais

André Figueiredo (PDT) Sim
Antonio Balhmann (Pros) Sim
Ariosto Holanda (Pros) Sim
Arnon Bezerra (PTB) Sim
Chico Lopes (PCdoB) Sim
Domingos Neto (Pros) Sim
Eudes Xavier (PT) Sim
João Ananias (PCdoB) Sim
José Airton (PT) Sim
José Guimarães (PT) Sim
Manoel Salviano (PSD) Sim
Mário Feitoza (PMDB) Sim
Raimundo Gomes de Matos (PSDB) Não
Vicente Arruda (Pros) Sim
Senadores
Eunício Oliveira (PMDB) Sim
Inácio Arruda (PCdoB) Sim
José Pimentel (PT) Sim

TAGS