PUBLICIDADE
Notícias

PSB no Senado deve adotar posição de independência

12:20 | 04/11/2014
A bancada do PSB no Senado deve adotar uma posição de independência em relação ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT). "O PSB vai continuar sendo um partido independente, principalmente no que se refere às votações, já que sempre votamos no que é positivo e propositivo para o País", disse o deputado e ex-jogador de futebol Romário, que foi eleito senador pelo Rio.

O PSB terá no Senado na próxima legislatura seis senadores. Já a bancada que o partido elegeu na Câmara, de 34 deputados, se reúne à tarde para discutir o mesmo assunto. A decisão final sobre o posicionamento que a sigla irá adotar no Congresso será tomada pela Executiva Nacional até o final do mês.

Segundo o presidente do PSB, Carlos Siqueira, a ideia central é não fazer uma oposição "conservadora" ao governo. "Nós seremos sempre um partido que primará pela sua visão programática e sua visão socialista, se diferenciando de uma oposição de centro-direita", afirma.

Antigo aliado do PT, o PSB deixou a base que dava sustentação ao governo Dilma no ano passado para lançar a candidatura à Presidência de Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo em agosto passado. Sem chegar ao 2º turno com Marina Silva, que assumiu a cabeça de chapa após a tragédia de Campos, a sigla decidiu apoiar a candidatura do tucano Aécio Neves.

TAGS