PUBLICIDADE
Notícias

Mesmo com habeas corpus, A Onde É ainda permanece preso em delegacia

Ele estava preso desde 26 de setembro, após ser acusado de sacar dinheiro de assessores

12:02 | 04/11/2014

Atualização 19h50min: Apesar da afirmação de sua defesa, até o presente momento o vereador A Onde É (PTC) permanece preso na Delegacia de Capturas. 

A defesa do vereador Antônio Farias de Sousa – o A Onde É (PTC) – confirmou agora n a manhã desta terça-feira, 4, que o parlamentar deverá deixar prisão na Delegacia de Capturas logo pelo início da tarde. Na última sexta, o vereador conseguiu liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) ordenando sua soltura imediata.

Ele estava preso desde 26 de setembro, após ser acusado de sacar dinheiro de assessores. Segundo o advogado de A Onde É, Leandro Vasques, a demora ocorre em virtude do expediente do STF. “Como a Corte só funciona das 13h às 19h, ainda não remetemos a documentação da soltura”, explica.

Vasques reforça, no entanto, que já tem um representante “de prontidão” em Brasília, aguardando apenas abertura do expediente para oficializar a soltura do parlamentar.

[SAIBAMAIS 4]Investigações

A Onde É foi preso em 26 de setembro, acusado de se apropriar do salário de assessor. Ele foi preso em flagrante no instante em que, segundo o Ministério Público, estaria sacando o dinheiro do funcionário de seu gabinete. Ele é alvo de ação pelos crimes de peculato, formação de quadrilha, organização criminosa, lavagem de dinheiro, concussão e atos de improbidade administrativa.

O deferimento do pedido de liminar foi divulgado no Facebook pelo advogado do vereador, Leandro Vasques. Em entrevista ao O POVO, Vasques disse que já esperava decisão nesse sentido. Segundo ele, investigação contra “A Onde É” violaria o princípio do “promotor natural”. Segundo a tese da defesa, a Procuradoria de Crimes Contra a Administração Pública (Procap) não teria prerrogativa para investigar vereadores.

Redação O POVO Online
TAGS