PUBLICIDADE
Notícias

Líder do governo diz que mudança na ouvidoria segue tendência nacional

Segundo Evaldo Lima (PCdoB), cidades como Belo Horizonte e São Paulo já adotaram o modelo

18:36 | 25/11/2014

Líder do prefeito Roberto Cláudio (Pros) na Câmara Municipal, Evaldo Lima (PCdoB) afirma que o projeto de alteração da Lei Orgânica de Fortaleza, modificando trecho que trata sobre a ouvidoria municipal, busca dar melhor gestão ao órgão. “A uniformização da ouvidoria, corregedoria e controladoria se verifica na União, nas unidades da federação e em diferentes municípios”, declara, citando São Paulo e Belo Horizonte como exemplos.

[SAIBAMAIS 1]Segundo o parlamentar, críticas dirigidas ao projeto pelos oposicionistas “são uma crítica pela natureza da própria atuação da oposição”. Ele afirma, sobre a declaração de que o ouvidor se tornaria uma figura de indicação livre do Prefeito com a nova redação, que a ouvidoria é “um órgão de controle interno” do Paço Municipal. De acordo com o líder do prefeito, é preciso que o órgão esteja integrado aos serviços públicos.

Por isso, para Evaldo, a Ouvidoria não pode ser independente da gestão de Prefeitura. “Na prática, para que serve uma ouvidoria independente? Para nada”, afirma.  Ele declara que a grande questão do projeto é a melhoria na prestação de serviços ao cidadão. “Para que isso possa acontecer da melhor forma, é necessário a uniformização de procedimentos”, explica.

 

Redação O POVO Online

TAGS