PUBLICIDADE
Notícias

Carlos Guedes será nomeado ao Ministério do Desenvolvimento Agrário; Kátia Abreu é descartada

Escolha de Kátia incomodou setores do PT por ela ser muito vinculada ao agronegócio e ao PMDB

19:21 | 24/11/2014

A presidente Dilma Rousseff (PT), tentará minimizar a insatisfação anunciando na próxima quinta-feira, 27, nomes para cargos da Esplanada. Na Secretaria-Geral ficará Miguel Rossetto e o Ministério do Desenvolvimento Agrário será oficializado por Carlos Guedes de Guedes, atual presidente do Incra. Atualmente, o Ministério do Desenvolvimento Agrário está sob o comando de Rossetto, que havia indicado Guedes de Guedes ao cargo do Incra.

Dilma Rousseff foi pressionada pela esquerda do PT por convidar a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) ao Ministério da Agricultura, o que incomodou os setores PTistas. Ela é vinculada ao agronegócio e também ao partido do vice-presidente, Michel Temer, que sequer foi consultado sobre as indicações da presidente.

Representantes do agronegócio acreditavam que com Kátia, que é presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), indicada ao Ministério, uma das poucas vozes do setor ouvidas pela presidente, o diálogo com o agronegócio será retomado 

As nomeações contemplam ainda Joaquim Levy na Fazenda; Nelson Barbosa para o Planejamento; Alexandre Tombini continuará no Banco Central; e o senador Armando Monteiro no Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

O líder do partido no Senado, Humberto Costa (PE) e o senador Jorge Viana (PT-AC) saíram em defesa dos novos integrantes da economia nesta segunda-feira, 24. Costa disse que saiu em defesa dos nomes para acabar com o "mal-estar" que tentavam disseminar no partido diante das escolhas de Dilma, além de declarar que Levy tem "competência" e Barbosa tem um "excelente jogo de cintura político".

Redação O POVO Online 

TAGS