PUBLICIDADE
Notícias

Lula: campanha de Dilma está em situação confortável

18:10 | 04/10/2014
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse neste sábado, 4, acreditar que a campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) está "em uma situação confortável" e que a corrida eleitoral de 2014 foi mais "civilizada". "Acho que muita coisa vai acontecer a partir dessa eleição. Estou convencido de que estamos em situação confortável. A Dilma tem todas as condições de ganhar as eleições. Ainda acreditamos que o Padilha pode disputar o segundo turno em São Paulo", afirmou, em coletiva de imprensa, após caminhada ao lado do candidato ao governo paulista Alexandre Padilha, em São Bernardo do Campo.

Questionado sobre Dilma não ter entregado um programa de governo, como fizeram os adversários Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB), Lula disse ainda não acreditar que isso possa prejudicar a petista e afirmou que, diferentemente dos outros candidatos, quem está no governo "tem como grande programa o seu legado". "Quem é da oposição vai para o debate falando eu acho, eu acredito. Quem é do governo diz eu tenho", afirmou Lula. "Eu acho que a Dilma tem um legado extraordinário para mostrar em qualquer debate."

Para o ex-presidente, o processo de campanha eleitoral é bom "porque a gente tem o direito de falar tudo". "A gente fala o que pensa e o povo ouve e vai fazendo processo de depuração. Eu acho que o Aécio e a Marina têm que se expor mais. O legal da disputa política é se expor mais", avaliou. "Quando tiver o tête-à-tête as pessoas não vão mais que ficar brincando de fazer política, vão ter que dizer o que fizerem e o que vão fazer neste País. É nisso que eu aposto."

Ao reforçar que não tem preferência por um adversário para enfrentar Dilma, Lula afirmou que é preciso respeitar todos os candidatos. "Eles têm comportamentos ideológicos diferenciados, mas nós temos que respeitar e defender o legado que temos nas disputas eleitorais. Se é Aécio ou Marina é uma questão do povo brasileiro escolher. E a Dilma está preparada para disputar com qualquer que seja dos dois candidatos. Até se for Levy (Fidelix), a Dilma está preparada."

Perguntado se o PT já estaria mais preparado para enfrentar os tucanos pelo histórico dos últimos anos, o ex-presidente disse que é preciso esperar o resultado das urnas para pensar a estratégia. "Primeiro vamos esperar para ver quem vai para o segundo turno e aí certamente o comando da campanha junto com a presidente vão avaliar e definir a estratégia, enquanto isso nós vamos ter que continuar trabalhando."

Lula disse ainda ter concordado com a opção de Dilma encerrar sua campanha em Minas Gerais e em Porto Alegre. Em princípio Dilma participaria da caminhada de hoje em São Bernardo, no entanto, ela preferiu reforçar sua atividade no Estado mineiro. "Foi decisão do comando que eu achei posição acertada porque ela está com vantagem boa lá em Minas Gerais e o adversário dela (Aécio) esteve nessa sexta, 3, em três favelas e o (Fernando) Pimentel que está com a possibilidade de ganhar no primeiro turno, convidou para ela ir lá", explicou. "Nós concordamos que era melhor ela ir para Minas Gerais, que a gente ia dar conta do recado em São Bernardo."

O ex-presidente voltou a criticar a imprensa e disse que a mídia foi muito mais agressiva com a presidente do que com ele. "De qualquer forma ela vai ganhar as eleições", afirmou. Lula falou que após a reeleição será preciso discutir muitas coisas no Brasil. "E a primeira delas é retomar o crescimento do país, para que a gente possa gerar empregos, gerar melhores salários, gerar mais renda paro nosso povo. Os investimentos em educação vão continuar".

TAGS