PUBLICIDADE
Notícias

Heitor Férrer cobra transparência em transição de Governo entre Cid e Camilo

11:21 | 30/10/2014
O deputado estadual Heitor Férrer (PDT) cobrou em discurso na Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira, 30, transparência no processo de transição do governo de Cid Gomes (Pros) para o do governador eleito Camilo Santana (PT). O oposicionista questionou ainda se o Governo teria a mesma “boa vontade” se o candidato eleito fosse Eunício Oliveira (PMDB).

A transição entre os governos começou na quarta-feira, 29, após reunião entre Cid, Camilo e a vice Izolda Cela. Uma das providências já tomadas pelo governador foi dar a Camilo acesso ao programa de Monitoramento das Ações e Projetos Prioritários do Estado, o Mapp.

“Ele já está com a senha master para acompanhar tudo. Será facultado a ele acesso a todas as informações de balanço, custeio, estrutura de secretarias, para que ele tenha pleno conhecimento quando assumir em primeiro de janeiro”, afirmou Cid.
[SAIBAMAIS 2]
“Se fosse o Eunício que tivesse sido eleito, teria essa senha, teria essa boa vontade?”, cobrou Heitor Férrer, que solicitou que a Assembleia tenha acesso ao projeto de transição do novo governo. “Não podemos viver uma transição de favores”, disse.

O deputado Gony Arruda (PDT), em contrapartida, frisou que a transferência de senha a qual Heitor se referiu se trata de acesso a sistema implantado por Cid Gomes para o qual não há garantia de continuidade, portanto não se pode estabelecer como regra a passagem dessa senha.

“Temo que possa ter uma expectativa a partir do governador de que os futuros governadores do Ceará possam ter direito a uma tal de senha. Isso foi criado pelo Cid e que pode ou não ser mantido pelo Camilo”, ressaltou. “A gente tem de ter regras de transição, só temos de ter cuidado com a palavra senha. Essa senha que o senhor falou é uma coisa exclusiva do governador Cid Gomes”, acrescentou.

Tanto Gony como Heitor elogiaram a criação do Mapp como ferramenta de controle de gastos e ações dos órgãos ligados ao governo.

Redação O POVO Online
com informações do repórter Renato Sousa
TAGS