PUBLICIDADE
Notícias

Em comício, Marina volta a defender independência do BC

19:10 | 12/09/2014
A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, voltou a defender na noite desta sexta-feira, 12, a independência do Banco Central e disse que é preciso evitar que aconteça com o BC o que, segundo ela, aconteceu com a Petrobras, que foi tomada por um grupo político. "Um grupo que, além da corrupção, desmoralizou, depreciou uma empresa antes tão valorizada", disse ao chegar para o comício na Praça do Ferreira no centro de Fortaleza (CE). Marina disse que os diretores levaram a Petrobras a "uma situação de quase falência".

A presidenciável do PSB afirmou que é preciso recuperar o BC e colocá-lo a serviço dos brasileiros. Ela lembrou que, devido à política de juros altos, o próprio ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que "nunca um banco ganhou tanto". De acordo com ela, a política do atual governo prejudica os interesses da sociedade. "Os juros altos do atual governo sim é que fortalecem os bancos", criticou.

A candidata acusou o governo da presidente Dilma Rousseff de permitir que grupos atuassem para desmontar "tudo o que os brasileiros conquistaram". Marina disse que seu foco, se eleita, será recuperar a estabilidade econômica perdida nos últimos anos. Ela afirmou que o País está desacreditado com a inflação alta e com juros que só favorecem aos bancos. "No atual governo, a autonomia do BC foi tão desacreditada que é preciso recuperá-la".

Marina lembrou que seus adversários não apresentaram programa de governo e afirmou que promovem boatos contra ela. A candidata prometeu que, ao contrário do que eles dizem, ela manterá os programas Mais Médicos, Minha Casa Minha Vida e o Bolsa Família. "Os brasileiros estão decidindo que não vão querer eleger uma presidente com base em mentiras", declarou.

TAGS