PUBLICIDADE
Notícias

Confira as respostas de Eunício Oliveira na sabatina com jornalistas do O POVO

O postulante ao Governo do Estado pelo PMDB foi entrevistado por um grupo de jornalistas do O POVO

08:15 | 09/09/2014
NULL
NULL

O candidato ao Governo do Ceará do PMDB, Eunício Oliveira, foi o segundo participante, nesta terça-feira, 9, de uma série de entrevistas com candidatos no Ceará. O senador respondeu questionamento sobre as pesquisas de intenção de voto que mostraram o crescimento do adversário Camilo Santana (PT). Eunício denunciou uso da máquina pública do Governo e da Prefeitura de Fortaleza em benefício do petista. O candidato rebateu ainda acusações do secretário da Saúde, Ciro Gomes, e falou sobre ações voltadas à segurança pública e à atração de investimentos para o Estado.

Eunício foi sabatinado pelos jornalistas Cláudio Ribeiro, repórter especial do O POVO; Jocélio Leal, editor de Economia; e Plínio Bortolotti, diretor institucional do O POVO, com mediação do apresentador da TV e da Rádio O POVO/CBN, Rui Lima.

Assista, abaixo, à entrevista completa:

[VIDEO1] 

A candidata do PSB, Eliane Novais, será sabatinada na quarta-feira, 10.

Confira os principais momentos da sabatina:

11h47min
Momento final e agradecimentos:
"Eu quero dizer ao eleitor cearense é que temos uma ideia a ser sedimentada que o Ceará deve viver um novo momento. É preciso que o eleitor tenha consciência de seu papel, escolhendo alguém que não seja apenas uma preposto de outro. Alguém que tenha amor efetivo pelo Ceará. Estou pedindo a oportunidade para transformar esse Estado e cuidar bem da saúde, da educação, pensar na convivência com a seca", conclui Eunício.

11h45min
"Estão formando jovens apenas para cumprir tabela do MEC", diz Eunício
Jocélio: "O que o senhor traz de inovação para o discurso de atração de empregos?"
"Escolas técnicas vão dar um outro momento de qualificação da mão-de-obra do Ceará. Tem que modificar a forma atual: formar jovens para as tabelas do MEC. Apenas cinco ou seis municípios do ceará concentram a renda, tem que criar pólos de desenvolvimento para atrair empresas [...] 

11h40min
Educação e redução da menoridade:
"Se fizermos escolas atraentes, o jovem não vai para a criminalidade. O governo atual não cumpriu isso. Os professores estão desestimulados", defende o candidato.
Plínio: "O senhor conseguiu que a coligação de Cid ficasse proibida de acusações. O senhor não está cerceando a liberdade de um parlamentar falar, não é uma censura?"

Eunício: "Você nunca me viu fazendo nenhum tipo de grosseria com ninguém. É de cortar coração no Interior as pessoas sofrendo.  Há uma ano, uma senhora de Maranguape estava com suspeita de câncer e sem ser atendida"

11h30min

Eunício diz desconhecer número da população carcerária do Ceará  

Sobre a segurança pública:

"Eu inverteria as prioridades de projeto. Em vez de criar uma articulação, criaram uma terceira Polícia [Ronda do Quarteirão]. São homens que não são valorizados. Em Pernambuco, se gastou um terço do que aqui e se reduziu a violência", argumenta Eunício.

"A saúde pública precisa de profissionais da saúde, vou fazer concurso público. Não é acabar com terceirizados, pois é difícil para algumas áreas. Mas a área do meio e a do fim tem que ter concurso público", completa o candidato do PMDB.

Cláudio Ribeiro: "A lógica do raio era fugir do engarrafamento, mas no Interior não tem engarrafamento[...] O que você pretende fazer em relação a esse temas [Raio e população carcerária]?"
"No Ceará nós temos hoje 90% das cidades contaminadas pelas drogas. Na Polícia Civil, temos 2.400 homens, somente 8% dos homicídios no Ceará são elucidados. Primeira coisa é reabrir o diálogo com as Polícias. Depois extender para o Interior essas ações. Eu jamais teria comprado esses helicópteros daqui, teria comprado B2, ágeis, para ajudar no combate. Quero ampliar o Raio e fazer treinamento específico; integrar as Polícias e gerir diretamente todas essas questões. Em relação aos presos, ninguém gostaria de construir presídios, mas ela é uma medida necesária e obrigatória para esvaziar as delegacias", diz Eunício.

11h05min

Eunício acusa cearense ligado ao MST de comandar invasão em fazenda.

Cláudio: "E até abril o senhor insistiu em ser candidato desse grupo"
Eunício: "Vocês lembram que o meu partido fez 14 encontros regionais ouvindo a base e discutindo com os companheiros se deveríamos lançar candidato e ouvindo a sociedade. Só no 14° que anunciei a possibilidade dessa candidatura, independente do apoio que viesse do governador. Todo mundo quer apoio, mas eu jamais seria um vetrículo ou me subordinaria a determindos questionamentos. Apenas para dar continuidade ao controle do chefe. Eu tive votos pela generosidade do povo, eu não serviria para esse papel de dar continuidade ao que o chefe está determinando."
Cláudio: "Queria que o senhor explicasse a indicação do Bruno Sarmento"
Eunício: "Ele era um ambientalista, alguém da área não precisa ser específico da área, precisa ser alguém que conheça essa área".
[...] O Ceará tem várias prioridades, você tem que colocar um secretário de que trabalha, a questão da educação é dramática. Tanta publicidade e o dado do MEC mostra que perdemos pontuação. Gastaram um volume de dinheiro, mas não foi investido; se não é devolvido para a sociedade não é investimento, é desperdício e má gestão"

11 horas

"Secretariado de Cid não tem autonomia", diz Eunício sobre indicações no Governo:

Plínio: "O senhor levantou suspeitas difusas de que estaria sendo vigiado e até prejudicado...Uma revista da Polícia Federal na sua mulher e uma invasão do MST que tem ligação com a CUT. Quem exatamente o sr. suspeita que está lhe perseguindo?",

Eunício: "Fui domingo numa reunião e mandaram eu desligar o som por uma denúncia, quando fui lá apenas agradecer. Em encontro de jovens numa livraria havia também fiscais do TRE. Quando eu falo nessa questão da extremeza de uma propriedade agrícola produtiva, é no mínimo muito estranho. Essa região nunca teve nenhum tipo de conlflito. O vice-presidente do MST é daqui do Ceará, é candidato a deputado estadual, não sei o nome. É estranho que alguém tenha acionado a Polícia Federal de algo que não estava numa programação..."
Jocélio Leal: "Qual a avaliação que o senhor faz da questão de recursos hídricos, já que a secretaria foi uma indicação sua?"
Eunício: "Foi uma indicação do partido, o secretário chegou a ficar 11 meses sem uma audiência com o governador. Até para sair do governo o secretário tive que mandar uma carta para o governador, pois nem para deixar o governo conseguiu audiência[ ...] No primeiro governo tínhamos certo diálogo, as coisas degringolaram com a intervenção do irmão... Não foi comprado equipamento para perfuração de poços, o secretário não tinha autonomia, é o governador que cuida das prioridades e deixaram da forma dramática que está."

10h50min

Eunício rebate acusações de Ciro Gomes sobre enriquecimento ilícito:
Cláudio: "O senhor foi acusado de ladrão. O senhor é ladrão?"
Eunício: "Esse senhor (Ciro Gomes) é um desequilibrado, eu não responderia a ele se tanto mal ele não tivesse causado ao Ceará. Quando foi secretário da segurança pública e deixou aí como está [...] Todo cidadão tem direito a sigilo fiscal, telefônico, mas tenho que ser transparente como candidato. O que ganhei da iniciativa privada está declarado no meu imposto de renda. Vou entregar para vocês a evolução do meu patrimônio desde 2008, incluido vendas de empresas. Tudo declarado. Quero anexar isso porque não tenho nada a esconder, foi ganho com dignidade. Tem gente que não tem declaração de renda. Esse cidadão que nunca teve carteira assinada tem que explicar seu patrimônio, o meu está declarado".
Cláudio: "Mas você era aliado dele um dia desses.."
Eunício: "Só falo isso pelo mal que ele fez à saúde, ele já destruiu tudo quando assumiu a secretaria de segurança. A saúde não era o que está aí", acusa, ainda falando sobre Ciro.

10h45min <br>Ruy: "O senhor continua donos de empresas que estão envolvidas em fraudes de licitação?"

Eunício: "Eu me afastei completamente das empresas desde 1998, tenho dedicado esforços para o meu mandato. É bom que fique claro que não tenho sequer participação acionária nessas empresa, como a Manchester. Não posso afirmar nem desconfirmar isso que você questiona, não tenho nada a esconder, nenhuma conta  desaprovada até o dia de hoje. Em relação ao meu aumento patrimonial, foi exatamente venda de ações de uma dessas empresas".
Ruy: "O senhor não se incomoda, sendo dono, por elas estarem envolvidas nisso, você não se preocupa com isso?"
Eunício: "Eu quero deixar claro que as questões da política são perversas...".

O candidato do PMDB então desvia para a invasão de sua fazenda. 

10h40min
Eunício é questionado sobre a prestação de contas de sua campanha. "Todas as doações são muito transparentes e colocadas às claras", rebate Eunício.
"O senhor poderia dizer quem são os doadores originais?", arremata Plínio. O candidato disse que poderia mandar essa relação sem nenhum problema para os jornalistas. "A origem é fundo partidário, recebi 5 milhões. Outras doações vêm de empresas que doaram para a campanha".

10h35min
Jocélio leal: "O senhor fazia parte desse time outro dia, esse uso da máquina te surpreende?",
"Sim, eu nunca participei de nenhum tipo de processo dessa aliança. Existem fatos estranhos acontecendo"
Cláudio: "O senhor agora se queixa de algo sério, do uso de estruturas não lícitas"
Eunício: "É estranho que um simples telefonema para o comitê, kits de campanha e recebo um telefonema para levar as caixas para o avião. A Polícia então chegou para investigar, cortar caixas. Eu não tenho nada a temer, não cometemos nada que não possa ser verificado. Não quero trazer essas questões para o debate. Quero debater sobre as questões que aflingem a população".

11h20min
Jornalistas questionam indicação de Renato Porto
"Disseram que era meu sobrinho e até meu filho. Mas o fato de conhecê-lo me levou à indicação. Ele ser fichinha limpa eu levo em conta, eu sou ficha limpa. Quem ampliou a lei da ficha limpa para todos os funcionários públicos fui eu, sou relator dessa lei. No meu goverrno, tem que ser ficha limpa e entender da área."
Jocélio: "O que o senhor interromperia do Governo, compraria que tipo de viatura para a Polícia?"
Eunício: "Eu não faria aquela obra do Aquário enquanto as pessoas morrem de sede. No meu entendimento não é uma prioridade, mas é dinheiro público, não vou deixar no meio do caminho. No caso do Teatro de Ópera, eu quero dar outra prioridade, cancelar uma licitação é diferente de cancelar uma obra em andamento.  Vamos construir dois hospitais, são propostas que não fizeram, assim como vários assuntos aprovados que não fazem".

10h30min <BR>Eunício denuncia uso da máquina pública para beneficiar Camilo Santana:
Ruy Lima pergunta, inicialmente, se Eunício dorme tranquilamente, pois lidera pesquisa O POVO/Datafolha. "Tenho recebido muito incentivo nessa caminhada, eu durmo bem quando me deito", responde Eunício.
Ruy Lima: "A que se deve a subida de seu adversário e sua queda?"
Eunício Oliveira: "Não há com o que se preocupar, se as eleições fossem hoje nós venceriamos".
Ruy Lima: "Mas isso se as eleições fossem hoje.."
Eunício Oliveira: "É natural que o candidato cresça, todas as máquinas estão à disposição dele. A Prefeitura de Fortaleza, além do Governo, é uma máquina que faz todo tipo de coisa para tentar eleger seu candidato. A publicidade, convocação de funcionários, mas eu não quero debater isso..."

Acompanhe as sabatinas:

TV O POVO: canal aberto (48); Multiplay (23); Net (24)


Rádio O POVO/CBN: 95,5 (FM); 1.010 (AM)

Segundo a pesquisa O POVO/Datafolha, Camilo ocupa o segundo lugar nas intenções de voto. Na segunda, 8, Camilo Santana foi o sabatinado.

 

Redação O POVO Online

TAGS