PUBLICIDADE
Notícias

Secretaria da Copa muda de nome e será mantida até 2016 para uma obra só

Segundo governo, a pasta seria responsável por, além de construir o Centro de Formação Olímpica, promover o Estado em eventos internacionais

12:16 | 19/08/2014

Passada a Copa do Mundo de 2014, o governo Cid Gomes (Pros) quer transformar a secretaria que criou para coordenar o evento no Ceará em uma nova pasta – a Secretaria Especial dos Grandes Eventos Esportivos. A rigor, a pasta será responsável por apenas uma só obra, da construção do Centro de Formação Olímpica (CFO), e se manterá até 2016. O projeto que prevê a alteração provocou forte bate-boca na Assembleia nesta terça-feira, 19.

Diversos deputados questionaram necessidade da ação, acusando o governo de usar a pasta como “cabide de emprego” para aliados. “Onde já se viu isso, criar uma secretaria pra cuidar de uma obra. Isso é acomodação de amigo do governador, em um cargo que o cearense não pode pagar”, disse Roberto Mesquita (PV).

Segundo mensagem, a pasta seria responsável por, além de construir o CFO, "garantir e promover divulgação do Estado nos eventos nacionais e internacionais" e fazer "relacionamento institucional entre o governo e representações esportivas". A deputada Eliane Novais (PSB) questiona a medida, afirmando que tais prerrogativas já estariam contempladas na Secretaria de Esportes (Sesporte).

"O governo tinha assegurado que ela teria período de duração, até o fim da Copa. Passou a Copa e o governo vem querer manter. Isso é cabide de emprego", disse Ely Aguiar (PSDC).

"Momento eleitoral"

O deputado Carlomano Marques (PMDB) questionou que muitos dos críticos da matéria aprovaram, em junho de 2013, mensagem que prorrogava a Secopa até 2016. “Não sei se é Alzheimer, mas muitos dos que estão aqui agora condenando, votaram favorável no ano passado. A mensagem foi aprovada com apenas um voto contrário, do Antônio Carlos (PT)”.

Ele destacou ainda importância da Secretaria de Grandes Eventos para expandir atuação esportiva no Ceará e condenou “cunho eleitoral” de críticos da ação. “Não podemos fulanizar a Assembleia, trazer a eleição para cá”, diz. O POVO Online tentou entrar em contato com a assessoria de imprensa do governo do Estado, mas não obteve resposta.

Já a assessoria da Secopa esclarece que a mensagem enviada à Assembleia não propõe nenhuma mudança na pasta, apenas alterando sua nomenclatura. Ela destaca ainda que previsão de duração da Secopa até 2016 já existia no projeto original da secretaria, aprovado pela Assembleia - inclusive com votos de muitos que hoje a criticam.

Redação O POVO Online

TAGS