PUBLICIDADE
Notícias

Pimentel nega dissidência de prefeitos petistas de MG

18:40 | 05/08/2014
O candidato ao governo de Minas Gerais pelo PT, Fernando Pimentel, afirmou nesta terça-feira, 5, que não acredita em dissidências entre os prefeitos petistas e descarta que eles estejam apoiando a candidatura de seu adversário Pimenta da Veiga (PSDB). "Não há dissidência nenhuma. Acho que não tem prefeito nenhum apoiando o candidato. Esse tipo de atitude é de alguém que não tem o que dizer para Minas Gerais. Não tem projeto, não tem proposta, então fica fazendo esse tipo de artimanha política. No fundo os mineiros desprezam isso", disse a jornalistas.

Pimentel deu as declarações antes de entrar em reunião com a diretoria do Sindicato das Empresas de Revenda e Prestação de Serviços de Reforma de Pneus e Similares do Estado de Minas Gerais (Sindipneus-MG).

Nesta terça-feira, o jornal Folha de S.Paulo afirmou que um cálculo do PSDB-MG mostrava que pelo menos 22 prefeitos do PT iriam apoiar Pimenta da Veiga nessas eleições. Em evento, o tucano não quis citar números nem data para a participação petista na campanha tucana, mas disse que há, sim, apoio de vários deles.

Nesta segunda-feira, o vereador Vitório Júnior (PT), do município de Ribeirão das Neves, declarou apoio à candidatura do tucano. Em entrevista ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, o presidente do PT-MG, Odair Cunha, disse que o partido abrirá processo disciplinar contra o vereador, requerendo a desfiliação dele e a cassação de seu mandato.

"Punir ou não é assunto do partido. Eles realmente têm que discutir e tomar as providências adequadas. Volto a dizer: esse tipo de artimanha - vou dizer até uma palavra forte, mas que os mineiros vão concordar comigo - repugna na alma dos mineiros. Queremos é ver propostas para o Estado, vamos discutir o que interessa, isso é uma bobagem, nós não vamos perder tempo, não vamos discutir picuinhas", disse Pimentel.

O candidato do PT voltou a criticar a gestão tucana no governo do Estado, dizendo que, devido à "inoperância e incompetência" do governo do PSDB nos últimos 12 anos, Minas Gerais não viu os benefícios que os outros Estados do Brasil conquistaram. Falou em valorizar a carreira do professor em Minas, apresentar um plano de desenvolvimento econômico, reduzindo, onde for possível, a tributação e eliminando a burocracia.

"Uma das propostas do Sindipneus é trazer uma usina de reciclagem de pneus para o Estado. Acho importante, porque não temos nenhuma. E não temos porque a tributação em Minas Gerais não atrai atividade econômica nenhuma: o ICMS é ruim e a tributação é obsoleta, antiga", afirmou o candidato do PT.

TAGS