PUBLICIDADE
Notícias

Coordenador de Campos rompe com Marina e deixa a campanha

Candidata classifica o caso como "mal entendido". Siqueira deixa a campanha após nomeação de Walter Feldman para coordenação adjunta

14:25 | 21/08/2014

Menos de 24h após lançar Marina Silva (PSB) candidata, o PSB já enfrenta sua primeira crise dentro da chapa à Presidência. Isso porque o coordenador da campanha, Carlos Siqueira, resolveu nesta quinta-feira, 21, romper com a candidata e deixar o posto. A informação é do jornal Folha de S. Paulo, que aponta como motivo da saída a indicação de Walter Feldman (PSB), aliado de Marina, como coordenador adjunto de campanha.

“Pela maneira grosseira como ela me tratou. Eu havia anunciado que minha função estava encerrada com a morte do meu amigo. Na reunião (de quarta-feira, 20) ela foi muito deselegante comigo. Eu disse que não aceitaria aquilo e afirmei: ‘a senhora está cortada das minhas relações pessoais’”, disse Siqueira à Folha.

Em entrevista sobre o caso, Marina Silva classificou a saída de Siqueira como "mal entendido". Segundo ela, desentendimetos começaram após ela ter defendido que o PSB indicasse a coordenação da campanha.

"Eu não iria fazer interferência na coordenação já indicada", disse. Segundo relatos de pessoas presentes à reunião, Siqueira teria entendido que, com o gesto, estava sendo afastado das funções pela candidata.

[SAIBAMAIS 2]Coordenador de Campos

Militante histórico do PSB e secretário-geral do partido, Carlos Siqueira ocupava a coordenação-geral da campanha do ex-governador Eduardo Campos (PSB) – morto tragicamente em acidente aéreo na semana passada.

Ao jornal O Globo, Walter Feldman, indicado por Marina, disse que Siqueira teria se sentido sem prestígio porque esperava ser indicado pela própria Marina como coordenador. “Ele esperava ser indicado pela Marina. Nós queríamos que ele fosse indicado pelo partido. Isso é o correto. Nós demos todos os indicativos de que queríamos que fosse ele”, explica.

Tom mais brando de Feldman não encontra paralelo em Siqueira: “Não houve engano nenhum. Não estou e não estarei em hipótese alguma na campanha desta senhora”, reforça o secretário-geral do PSB.

Redação O POVO Online

TAGS