PUBLICIDADE
Notícias

Temer liga para Skaf e avisa: PMDB de SP está com Dilma

17:40 | 29/07/2014
A campanha publicitária divulgada nesta segunda-feira, 28, por Paulo Skaf, candidato do PMDB ao governo paulista, rechaçando a possibilidade de apoio à presidente Dilma Rousseff em São Paulo, provocou grande mal estar no Palácio do Planalto e aborreceu bastante o vice-presidente Michel Temer. Presidente nacional do PMDB e padrinho da candidatura de Skaf ao governo, Temer ligou para Skaf assim que soube da campanha e avisou ao aliado. "O PMDB paulista estará com Dilma e comigo na campanha nacional".

A enquadrada de Temer em Skaf inclui uma reunião da Comissão Executiva Estadual do partido, convocada às pressas, que deverá divulgar uma nota oficial confirmando a disposição do PMDB de São Paulo de abrir seu palanque local para a campanha de Dilma.

Adversário direto do petista Alexandre Padilha na disputa pelo governo de São Paulo, Skaf tem rechaçado a possibilidade de abrir seu palanque para Dilma por conta do elevado índice de rejeição da presidente no Estado. Com esse gesto, espera angariar a simpatia dos eleitores e se aproximar do líder nas pesquisas em São Paulo, o governador tucano Geraldo Alckmin.

O problema é que a campanha publicitária usada por Skaf foi considerada extremamente inconveniente no Planalto, com o risco de aumentar o desgaste da imagem da presidente entre os eleitores locais. Nas redes sociais, foi postado um vídeo onde Skaf aparece sentado num trem e é perguntado pelo celular sobre um possível apoio ao PT. A resposta foi extremamente provocativa. Usando o bordão do Cumpadre Washington, do conjunto É o Tchan, surge uma resposta na tela dizendo "sabe de nada, inocente".

Para integrantes do PMDB paulista, Skaf acabou criando uma crise política na própria campanha, prejudicando seu próprio desempenho.

TAGS