PUBLICIDADE
Notícias

Comitê de governador vira Minipalácio dos Bandeirantes

09:00 | 23/07/2014
O comitê de Geraldo Alckmin (PSDB) se transformou num Minipalácio dos Bandeirantes. O coordenador da campanha é Edson Aparecido, que até pouco tempo atrás dava expediente na Casa Civil do governo, no palácio original, que é sede da administração paulista. O chefe de imprensa é Marcio Aith, que até semana passada respondia pela comunicação da gestão. E o responsável pelo programa de abastecimento d�água, um dos principais temas da campanha, é Mauro Arce, que não vai nem deixar o cargo público - permanecerá como secretário de Recursos Hídricos.

Como vai permanecer no cargo, Arce vai trabalhar na campanha somente fora do horário de expediente. A garantia foi dada também pelo coordenador-geral do programa de governo, deputado Emanuel Fernandes, que disse que as reuniões do grupo acontecerão somente na parte da noite.

Dos três principais setores da campanha - o político, a comunicação e o marketing - apenas esse último não foi ocupado por gente do Palácio dos Bandeirantes. O marqueteiro escolhido por Alckmin é Nelson Biondi.

A configuração escolhida por Alckmin na montagem de seu time para a disputa estadual ignora o próprio partido do qual faz parte. Nem mesmo o presidente do PSDB paulista, deputado Duarte Nogueira, foi chamado para integrar o núcleo duro da campanha do governador à reeleição. Duarte concentrará esforços para se reeleger deputado, bem como se empenhar na campanha presidencial de Aécio Neves.

Para evitar futuros atritos, Alckmin criou um conselho político, que não participará das decisões centrais da campanha, no qual acomodará o PSDB e os partidos da chapa. O grupo vai se reunir uma vez por semana no comitê tucano, localizado na zona sul de São Paulo. Duarte será o representante da sigla tucana nesse conselho.

Lá e cá

A estratégia de Alckmin em focar suas agendas em compromissos de governo, como ir a vistorias de obras, tem sido bem avaliada por sua equipe, ainda mais após o resultado da mais recente pesquisa Datafolha, em que ele aparece na liderança, com 54% das intenções de voto.

A previsão é de que Alckmin mantenha a toada pelo menos até o dia 19 de agosto, quando começa o horário eleitoral na TV e no rádio. Segundo avaliação interna da campanha do governador, a postura de Alckmin - de se dedicar mais aos compromissos oficiais - faz com que ele se distancie de eventuais embates partidários e, ao mesmo tempo, mantenha sua visibilidade.

A linha estratégica adotada por Alckmin não prevê o engajamento do tucano no projeto presidencial de Aécio. O senador mineiro, por outro lado, chegou a escalar o vereador Andrea Matarazzo e o ex-governador Alberto Goldman para conseguir casar as agendas com as de Alckmin no principal colégio eleitoral do País. Aliados de José Serra, Matarazzo e Goldman também têm bom trânsito no Palácio. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TAGS