PUBLICIDADE
Notícias

Alckmin vê oportunismo em vazamento sobre investigação

09:50 | 16/07/2014
O governador Geraldo Alckmin (PSDB), candidato à reeleição, evitou comentar o envolvimento de um integrante do primeiro escalão do seu governo na intermediação de doações da Tejofran às campanhas tucanas de 2012. "Não seria apropriado comentar um vazamento seletivo, oportunista, de uma investigação que está sob sigilo", disse ele durante visita a uma feira de calçados realizada no Anhembi, zona norte da capital paulista.

"O governo de São Paulo investiga doa a quem doer. Isso nós fazemos permanentemente", afirmou o governador depois de ser questionado sobre se demitiria o secretário. Auxiliares do Palácio dos Bandeirantes afirmam que Penido vai continuar no cargo.

Quem fundou a Tejofran foi Antonio Dias Felipe, amigo do ex-governador Mário Covas e que morreu em 2011. A empresa afirma que a doação à campanha foi feita legalmente e que o e-mail não comprova ligações com o secretário do governo Alckmin. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TAGS