PUBLICIDADE
Notícias

Heitor acusa Estado de gastar R$ 15 milhões na compra de usina "ferro-velho"

Segundo Férrer, o equipamento não valeria os R$ 15 milhões investidos pelo erário. Governo descarta fala do deputado e defende a compra

18:08 | 06/05/2014

O deputado Heitor Férrer (PDT) solicitou nesta terça-feira, 6, que o presidente da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), Roberto Smith, vá à Assembleia para esclarecer a compra de uma usina de açúcar pelo Estado. Segundo Férrer, o equipamento não valeria os R$ 15 milhões investidos pelo erário. Em entrevista ao O POVO, Smith descartou fala do deputado e defendeu a compra.

“O governador resolveu pagar R$ 15 milhões por aquela porcaria, parada desde 2004. Tirou do bolso do Ceará pra comprar um monte de ferro-velho, enganando o povo, dizendo que ia fazer daquilo um sonho para a região. Fui lá e fotografei. A usina está parada”, disse Heitor Férrer, que compara o caso à compra pela Petrobras de uma refinaria em Pasadena, nos EUA.

Heitor informou que apresentará à Comissão de Fiscalização e Controle da Casa um requerimento solicitando a presença de Roberto Smith. “Tenho impressão que alguém, no sentido de resolver problemas particulares, levou ao Cid a ideia de comprar aquele monte de ferro-velho e agora o Estado está se fazendo de corretor, dizendo que um grupo de americanos vai adquirir aquilo”, disse.

Governo defende

Em entrevista ao O POVO, o titular da Adece, Roberto Smith, afirmou que a usina de açúcar Manoel Costa Filho, em Barbalha, foi comprada em leilão Judicial por R$ 15 milhões, quando era avaliada por R$ 26 milhões. Ele destaca que, após investimento, o equipamento será lucrativo e trará diversos benefícios para o Estado.

“Foi comprada porque o Estado está fazendo investimento para tornar ela produtiva (...) é uma usina moderna, valendo mais de R$ 100 milhões, com investimento adequado”, diz.

Roberto Smith destaca ainda que, como foi executada em leilão judicial, a compra da usina também serviu para pagar salários atrasados. “O Heitor precisava fazer um cursinho para fazer oposição. Ele quer ser oposição, mas precisa saber do que está falando”, disse Smith.

Redação O POVO Online
com informações da AL-CE

TAGS