PUBLICIDADE
Notícias

Deputado do Pros nega ter dossiê contra Governo do Ceará

A crise interna no Pros, causada pela disputa em torno do Ministério da Integração Nacional tem sido o principal mote para desentendimentos no partido

18:11 | 13/05/2014
NULL
NULL

O líder do Pros na Câmara dos Deputados, Givaldo Carimbão (AL), apontado como principal desavença política do governador Cid Gomes dentro do partido, divulgou nota em que nega ter denúncias arquivadas para serem usadas contra o Governo do Estado. A crise interna no Pros, causada pela disputa em torno do Ministério da Integração Nacional tem sido o principal mote para desentendimentos no grupo.

“Em nenhum momento mandei investigar ou denunciei irregularidades em obra no estado do Ceará. Denúncias guardadas estrategicamente como forma de ameaça a possíveis desentendimentos tornam a política mesquinha e pequena”, diz o deputado em nota. “É irresponsabilidade política guardar uma denúncia como carta na manga com o objetivo de usá-la como retaliação”, acrescenta.

Em conversa com O POVO Online, o deputado se esquivou de falar sobre a relação com Cid Gomes e o irmão do governador e secretário estadual da Saúde, Ciro Gomes. Na terça-feira, foram veiculadas informações que afirmavam que Carimbão e o senador Ataídes Oliveira (Pros) teriam, inclusive, protocolado, no Conselho de Ética, pedido de expulsão dos irmãos Ferreira Gomes do Pros.

“Botar palavra na boca dos outros é irresponsabilidade”, disse Carimbão sobre o suposto pedido, criticando a veiculação do assunto na imprensa.
[SAIBAMAIS 3]
Ministério da Integração
A mudança de ministro na pasta da Integração Nacional tem gerado desentendimento entre o grupo de Cid no Ceará - que indicou o atual ministro Francisco Teixeira – e a cúpula do Pros, que pretende indicar nome de dentro do partido. Na sexta-feira, 10, Ciro Gomes, disse que o Pros está colocando “a faca no pescoço da presidente (Dilma) para nomear corrupto interessado em roubar e não em fazer políticas públicas decentes”.

O secretário ainda fez referência direta a Carimbão, que disse, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, ter conversado com o ministro Aloizio Mercadante (Casa Civil) sobre a substituição de Teixeira por um “militante do Pros”. “Não aceito e estou avisando ao senhor Carimbão, que está querendo nomear um corrupto para o Ministério da Integração. Esse camarada de Alagoas cujo nome eu não sei”, enfatizou.

O “camarada” a quem Ciro se referiu foi Marco Fireman, ex-secretário de Infraestrutura do governador de Alagoas, Teotônio Vilela (PSDB) e presidente do PSDB de Maceió.

Reunião desmarcada
Na nota divulgada por Carimbão, o deputado ressaltou que a indicação do ministro é decisão da Executiva do Pros. Ele frisou que, por causa do estado de saúde do presidente do partido, Eurípedes Júnior, a reunião marcada para hoje, com o grupo do Ceará, foi desmarcada.

“Não temos intenção nenhuma de constranger a presidenta Dilma Rousseff ou o Brasil. Da minha parte, pessoalmente, como deputado federal, defendo que o partido permaneça como base de apoio à presidenta Dilma. Como líder do PROS, devo ouvir todos os parlamentares para definir a posição da bancada”, conclui a nota.

O POVO Online não conseguiu contato com o senador Ataídes Oliveira para comentar o suposto pedido de expulsão.

TAGS