PUBLICIDADE
Notícias

"Cid não tem moral para falar em fidelidade partidária", diz Elmano de Freitas

O presidente do PT Fortaleza rebateu as críticas de governador à ex-prefeita Luizianne Lins

15:19 | 20/05/2014
NULL
NULL
Após as críticas do governador Cid Gomes (Pros) à ex-aliada e ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT), o correligionário da petista e presidente municipal do PT, Elmano de Freitas, rebateu a fala do governador e disse que Cid “não tem moral para falar em fidelidade partidária”.

Na segunda-feira, 19, Cid comentou o anúncio da ex-prefeita de que não apoiará nenhum candidato de Cid, nem se ele for petista. Ele disse que “é problema dela ou do PT”, e observou que a postura de Luizianne dá margem a processo por infidelidade partidária.

“Cid Gomes, que já mudou de partido seis vezes, não tem moral para falar em fidelidade partidária. Aliás, a infidelidade partidária é uma característica da família Ferreira Gomes. Eles trocam de legenda de acordo com suas conveniências políticas”, disse Elmano em nota enviada ao O POVO.
[SAIBAMAIS 2]
O atual presidente municipal do PT foi candidato à Prefeitura de Fortaleza, em 2012, apoiado por Luizianne Lins. No entanto, Roberto Cláudio, apoiado por Cid Gomes, venceu o pleito.

Apoio eleitoral
Elmano disse ainda que “causa estranheza” que o governador critique Luizianne por dizer que não apoiará candidato indicado por Cid. “Ele silenciou quando o irmão Ciro Gomes (ambos, à época, no PSB) manifestou publicamente seu apoio à candidata Patricia Saboia (PDT) para a Prefeitura de Fortaleza, mesmo com o PSB apoiando a reeleição de Luizianne Lins”, relembrou.

PMDB
Elmano criticou também o relacionamento de Cid com o PMDB, após o partido do senador Eunício Oliveira ter deixado cargos no secretariado do Governo. “Muitas pessoas indicadas do PSB comandado pelos Ferreira Gomes se mantiveram até o final do governo de Luizianne Lins, em 2012, mesmo depois do governador ter rompido com o PT em Fortaleza”, disse Elmano, criticando que Cid “não tem moral para cobrar esse tipo de coerência, quando seus companheiros de partido também não foram coerentes".

Assembleia Legislativa

O deputado Professor Pinheiro (PT) ressaltou o posicionamento partidário do PT durante sessão plenária desta terça-feira, na Assembleia Legislativa do Estado. O parlamentar disse que o PT é um partido democrático e que as posições são tomadas pelas instâncias do partido e não por uma pessoa.

“O PT não tem um dono. Qualquer declaração dada por membros do partido é pessoal e não partidária”, disse. Ele pontuou ainda que não existe decisão e nem deliberação do diretório e nem Executiva do partido em relação a uma candidatura ao Governo do Estado.

O deputado Dedé Teixeira (PT) também defendeu a unidade do PT e disse que o partido se orientará pelo que foi aprovado na resolução partidária. “Existem opiniões pessoais, mas seguimos a resolução aprovada pela maioria do partido. O presidente Lula tem afirmado que vai percorrer o Brasil na campanha pela reeleição de Dilma”, pontuou.

TAGS