PUBLICIDADE
Notícias

Procurador-geral pede dados sobre envolvimento do MP em venda de habeas corpus

Segundo o MP-CE, a iniciativa de Ricardo Machado busca esclarecer a questão, para proceder à apuração das denúncias "de maneira célere"

11:52 | 16/04/2014

O procurador-geral de Justiça, Ricardo Machado, solicitou informações que apontem para suposta participação de membros do Ministério Público na venda de habeas corpus no Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE). O pedido, enviado ao presidente da Corte, Gerado Brígido, nesta terça-feira, 15, busca iniciar procedimentos administrativos contra os envolvidos no esquema.

[SAIBAMAIS 1]Em entrevista na última terça-feira, Gerardo Brígido admitiu a existência de indícios de venda de habeas corpus durante plantões judiciários da Corte. Na entrevista, o desembargador indicou suposta participação de “um ou dois” membros do MP nos procedimentos já instaurados. Eles teriam agido em conluio com dois desembargadoes, além de uma série de servidores e advogados.

Segundo a assessoria do MP-CE, a iniciativa de Ricardo Machado busca esclarecer a questão, para proceder à apuração das denúncias “de maneira célere”.

Conforme mostra O POVO desta quarta-feira, o TJ-CE suspeita de alterações irregulares no sistema eletrônico de distribuição de processos da Corte, que teriam facilitado a concessão ilegal de liminares durante os plantões judiciários. Há a hipótese de que funcionários do setor de informática possam ter atuado na adulteração.

Redação O POVO Online
com informações do MP-CE

TAGS