PUBLICIDADE
Notícias

Ex-ministro nega ter indicado irmão para Codevasf

12:30 | 16/04/2014
Aliado do presidenciável Eduardo Campos (PSB) e pré-candidato ao Senado por Pernambuco, o ex-ministro da Integração Nacional Bezerra Coelho divulgou nota nesta quarta-feira, 16, esclarecendo não ter escolhido o irmão Clementino Coelho para assumir a presidência da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), quando esteve à frente da pasta entre 2011 e 2013.

Ele informou que Clementino era funcionário da empresa desde 2003. Era diretor de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura. Bezerra Coelho disse que a indicação do presidente da estatal é atribuição específica da presidência da República, a quem solicitou a indicação. "Com a demora na designação da nova diretoria, o diretor mais antigo da casa passou a responder pela presidência, conforme regula o estatuto da Codevasf e esta era a condição de Clementino em 24 de janeiro de 2011", afirma a nota.

O ex-ministro não se pronunciou sobre a acusação do suposto envolvimento do irmão com o doleiro Alberto Youssef, publicada pela Folha. Clementino teria solicitado depósitos nos nomes do filho, da esposa e de uma outra pessoa, não identificada. Youssef foi preso pela Polícia Federal, em Curitiba, em 17 de março, durante a operação de combate à lavagem de dinheiro chamada Lava Jato.

A assessoria de Fernando Bezerra Coelho justificou ser uma questão pessoal de Clementino, uma vez que ele está há dois anos sem cargo público e a troca de correspondência com o doleiro foram realizadas no início deste ano.

TAGS