PUBLICIDADE
Notícias

Dilma diz que voto foi embasado por documentos

08:10 | 19/03/2014
A presidente Dilma Rousseff, ex-chefe da Casa Civil no governo Lula, afirmou, por meio de nota assinada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, que aprovou a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras com base em documento da diretoria internacional da empresa que depois se revelou "técnica e juridicamente falho". Conforme a nota, "a autorização para a compra dos primeiros 50% havia sido feita com base em informações incompletas".

Ao comentar o assunto pela primeira vez desde a realização do negócio em 2006, a presidente ressaltou que a diretoria internacional omitiu "qualquer referência às cláusulas Marlim e de Put Option que integravam o contrato, que, se conhecidas, seguramente não seriam aprovadas pelo conselho. A cláusua de Put Option obriga uma das partes a comprar a do sócio em caso de divergência. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

TAGS